Procedimentos estéticos são procurados cada vez mais cedo

Vaidade na infância pode ser prejudicial para o crescimento. Lembre-se: menos é mais!

12/07/2018 - 10:26 - Atualizado em 12/07/2018 - 16:50

Até que ponto o cuidado com a aparência desde cedo é saudável ou não? (Foto: Reprodução)

As crianças e adolescentes têm procurado procedimentos estéticos cada vez mais cedo e com maior frequência. Cuidar da pele, fazer depilação e até design de sobrancelhas são práticas frequentes, tanto entre meninas quanto meninos. Agora, isso acontece pelo acesso aos produtos mais cedo ou pelo padrão de beleza, que virou assunto preferido de digitais influencers nas redes sociais?

Um levantamento feito pelo Instituto QualiBest mostra que as transformações na aparência estão precoces por conta do acesso mais frequente a tratamentos de beleza do que na geração das nossas mães. Por exemplo: 67% das entrevistadas buscaram o design de sobrancelha, tendo começado a fazer isso por volta dos 13 anos. Na geração X (pessoas que nasceram até 1970), a média era de 20/30 anos. Manicure, limpeza de pele e depilação com cera também foram procedimentos iniciados mais cedo. 

A esteticista Natália Avellaneda, do Spaço Beauty, comenta que atende adolescentes e que meninas novas têm se interessado por procedimentos estéticos. "Muitas procuram para fazer a limpeza de pele pensando na imagem, mas também preocupadas com o próprio bem-estar."

Já Leticia Ferrarezi, designer de sobrancelha, comenta que o design e a micropigmentação são bem procurados no estúdio. "Para fazer a micro, por exemplo, a adolescente precisa vir acompanhada dos pais, pois é um procedimento sério. É preciso esse cuidado!"

A garotada faz parte do universo das pequenas que movimentam o mercado infantil. (Foto: Natalia Avellaneda)

Limpeza de pele

Já a esteticista Ana Cristina Almeida dos Santos, do Rejane Coiffeur, comenta que outro esse serviço muito procurado no salão, tanto por meninos quanto por meninas, é a limpeza de pele. "A criançada aparece em peso aqui. E, olha, não são só meninas não, viu? Eles também vêm para fazer a limpeza de pele e cuidar do rosto".

Segundo ela, as adolescentes querem ficar perfeitas e cada vez mais se importam com a aparência. "Elas procuram drenagem linfática, massagem modeladora e outros cuidados". 

Pressão da sociedade

Angélica Silva, de 17 anos, é estudante e vaidosa desde nova. "Sempre me preocupei com a minha aparência. Gosto de me cuidar, mas lembro que comecei pelas brincadeirinhas na escola. Sempre tem aquelas que fazem você competir com outras meninas, né? 'Quem é a mais bonita da sala?', 'Quem é a mais arrumadinha da sala?', isso é cada vez mais cedo".

Além de ser vaidosa, a adolescente diz que já se sentiu várias vezes pressionada a procurar um esteticista, por exemplo, para manter um padrão. 

Por conta disso, a maquiadora Danielle Lopes avalia que, com todas essas preocupações com a aparência, podem surgir doenças como transtornos alimentares (bulimia e anorexia), vitimizando um número grande da população infantil. "Na mídia, em propagandas com influenciadoras digitais voltadas ao público infantil, tudo o que é mostrando como referência é sempre muito belo". 

Com as redes sociais, as meninas acompanham as tendências da beleza com blogueiras (Foto: Shutterstock)

Muito cuidado com a aparência!

A dermatologista Pryscilla Pizzi afirma que com a gama de informações que a mídia (influenciadores e famosinhos) despeja diariamente nos seguidores, a procura por procedimentos estéticos realmente aumentou.

"Dá pra perceber quando o paciente chega aqui no consultório. São várias perguntas e dúvidas sobre tipos de procedimentos que antigamente não eram perguntados. Claro que a vaidade sempre existiu. Mas, é lógico, que as mídias incentivam a perfeição de forma desenfreada. Quem não quer aquela selfie perfeita, né?"

Para finalizar, a psicóloga Priscilla Freitas pede a atenção dos pais, caso percebam que os filhos valorizam muito a aparência e deixam de comer, justificando, por exemplo, precisam emagrecer". Gastar toda a mesada em cosméticos, procedimentos estéticos ou se preocupar de forma exagerada em ser popular na escola também são alguns sinais".

Então, fica a dica, galera: menos é mais.

Veja Mais