Skank lança single "Algo Parecido"

Essa é a primeira música de trabalho do álbum ao vivo Os Três Primeiros

16/08/2018 - 10:38 - Atualizado em 16/08/2018 - 10:39

O single novo do Skank, Algo Parecido, primeira música de trabalho do CD/DVD ao vivo Os Três Primeiros, amarra com maestria uma série de pontas na trajetória de 27 anos da banda mineira. De maneira até inusitada. O single já está disponível em todas as plataformas digitais.

O título Os Três Primeiros refere-se à tríade inicial do grupo, Skank, Calango e Samba Poconé, quando o forte das composições eram o dancehall jamaicano, reggae e ska. Algo Parecido é uma canção com parentesco bem maior com o que viria na sequência da carreira, marcada por canções com influências que apontavam em direções até mais nacionais (MPB e Clube da Esquina) mas também de britpop e baladeiras.

A letra é de Samuel Rosa, e sobre o texto fluído o teclado parelha com violão, vocal e arranjo de cordas em balada que mostra bem a cara mais contemporânea do Skank.

"Nós decidimos lança-la porque não queríamos seguir uma fórmula atual de soltar singles isolados ou esperar um disco de inéditas. Já que estamos lançando material novo, ao vivo, vamos incluir Algo Parecido que simboliza tanto meu jeito de compor atualmente quanto Beijo na Guanabara, que é composição da época e que não entrou m nenhum disco", diz Samuel Rosa.

O trabalho ainda traz outras correções de rota. O grupo mineiro demorou tanto tempo para fazer um disco ao vivo – cinco álbuns de estúdio e 10 anos de carreira – que quando o fez, em 2001, tinha muitos hits e histórias inevitáveis a contar.

Os três registros ao vivo que vieram depois sofreram os mesmos problemas, pois eram apresentações ou mais conceituais ou para plateias gigantescas.  Assim, em Os Três Primeiros, gravado no mais intimista Circo Voador carioca, permite que se ofereça espaço devido a canções que acabaram encobertas pelo sucesso massivo de hits como Jackie Tequila, Te Ver, Pacato Cidadão, Garota Nacional e Partida de Futebol.

"Os dois discos venderam mais de um milhão de cópias, um crítico definiu bem como ‘o momento em que o Skank beijou o céu’", diz Samuel. "Com isso, algumas árvores de tão frondosas acabaram fazendo sombra a outras que consideramos que mereciam maior atenção".

O trabalho é, assim, a chance de conferir em registro atual A Cerca, de Calango, Baixada News e Indignação, do primeiro disco, por exemplo.

A gravação dos Três Primeiros veio na esteira da turnê comemorativa de 20 anos do Samba Poconé, em 2016. Quando decidiram gravar, ampliaram para os dois discos anteriores. "Foi uma decisão simples, de jogar mais luz no início do Skank", diz Samuel. Com as duas inéditas, acabaram jogando luz na trajetória toda.

LEIA MAIS

<