Sinfônica de Santos apresenta concerto com solistas

Programa desta quinta-feira, no Teatro Coliseu, apresenta obras de Dominguinhos, Schubert, Bach e Wieniawski

25/10/2017 - 12:14 - Atualizado em 25/10/2017 - 12:25

Maestro José Consani rege músicos da Sinfônica de Santos (Foto: Nirley Sena/A Tribuna)

A Orquestra Sinfônica Municipal de Santos (OSMS) executa um clássico da música popular brasileira entre obras eruditas: "Lamento Sertanejo", de Gilberto Gil e Dominguinhos; "Sinfonia nº 8 (a "Inacabada"), de Franz Schubert; "Concerto para Viola em Dó Menor", de Johann Christian Bach; e "Concerto para Violino Nº 2", de Henryk Wieniawski.

Esse programa inusitado é resultado de um concurso interno de solistas da OSMS, que premia os três melhores para se apresentar com a Sinfônica. “As músicas que compõem o programa foram escolhidas pelos solistas”, explica o regente-assistente da OSMS, José Consani, que vai reger o concerto mensal, amanhã, às 20 horas, no Teatro Coliseu (Rua Amador Bueno, 237, Centro Histórico). Os ingressos serão distribuídos no foyer do Coliseu, a partir das 14 horas desta quinta-feira. 

"Lamento Sertanejo" foi arranjada pelo violoncelista Jeff Moura. Excepcionalmente, ele mereceu um quarto lugar no concurso da OSMS. “Ele participou do concurso, mas em vez de fazer um concerto tradicional para violoncelo, resolveu criar um arranjo para 'Lamento Sertanejo'. O Jeff ganhou uma menção honrosa, porque só damos três prêmios”, conta Consani.

No concerto de amanhã, Jeff Moura vai solar na obra do alemão Johann Christian Bach. “Vamos fazer o concerto do segundo, terceiro e quarto colocados no concurso, porque o vilinista Anderson Anselmo, que ficou em primeiro lugar, não poderá tocar neste concerto. Então, incluímos a 'Sinfonia nº 8', de Schubert”.

Os demais solistas da noite são: Alexandre Argentin (terceiro lugar) toca em "Concerto para Viola em Dó Menor", de J. C. Bach, que é filho de Johann Sebastian Bach; e o segundo colocado, Wesley Prates, em "Concerto para Violino Nº 2", do compositor polaco do final do século 19, Henryk Wieniawski, encerrando o programa de amanhã.

Veja Mais