Santos recebe edição do Festival Sonora, em outubro

O Sonora terá apresentação de mulheres musicistas e letristas de todo o Brasil

18/07/2018 - 12:46 - Atualizado em 20/07/2018 - 11:45

Um festival feito por mulheres, pelas mulheres, mas para todos. Esse é o mote do Sonora – Festival Internacional de Compositoras, que será realizado pela primeira vez em Santos, em outubro, com apresentação de musicistas e letristas da Baixada e de todo o Brasil.

Para isso, foi lançada campanha de financiamento coletivo on-line – no campo de busca, procurar por Sonora Festival - que vai até 1º de setembro, para arrecadar R$ 5 mil.

Quem conta a origem do Sonora é a compositora mineira Amorina, uma das idealizadoras do evento: "Surgiu em 2016, por meio da hashtag mulherescriando, idealizada pela (também compositora) Deh Mussulini, em resposta a um festival de Belo Horizonte que tinha muito poucas mulheres no line-up. Quando questionados, os organizadores responderam que era assim porque não havia muitas compositoras e que as mulheres não tinham vídeos".

Foi a deixa para uma reação estrondosa das mulheres compositoras de todo o Brasil e do exterior, via redes sociais, a uma provocação lançada por Deh: ela chamou in box compositoras de vários lugares, para enviarem vídeos cantando suas próprias composições. O movimento viralizou e outras compositoras se convidaram para postar um vídeo tocando uma música com a hashtag # mulherescriando

"Esse movimento foi viral. Muitas compositoras de vários lugares do Brasil postaram seus vídeos e perguntaram a Deh ‘bora fazer um festival?’. Daqui de Belo Horizonte, fomos eu, Flávia Ellen e Bia Nogueira. De Salvador, foi a Ana Luisa Barral. Do Rio de Janeiro, a Ilessi. De São Paulo, a LaBaq. E a Deh respondeu, ‘Uai, então vamos!’ e juntou todo mundo num grupo para realizar a primeira edição do Sonora”, lembra Karine.

Outra compositora que se uniu a esse time foi Isabella Bretz, de BH, que mora entre Portugal e Irlanda, e começou a divulgar o festival na Europa, onde também acontece. 

O objetivo do festival Sonora é dar oportunidade para mulheres mostrarem o seu trabalho (Foto: Divulgação)

Compositora de Santos

O festival é realizado em diversas cidades e países. Somente este ano, vai de 15 de agosto a 15 de novembro, em 16 países e 74 cidades. Já passaram pelo festival, nas duas edições, em 2016 e 2017, mais de 600 compositoras, entre elas, a paulistana Amanda Gasparetto, de 24 anos, que está radicada em Santos.

O conceito é o mesmo, mas em cada cidade, o Sonora
tem uma cara diferente”, diz Amanda Gasparetto
(Foto: Alexsander Ferraz/AT)

Por ter se destacado na edição da cidade mineira de Mariana, no ano passado, a compositora se dispôs a realizar a produção do Sonora em Santos. "Começamos a campanha do dia 9 de julho e vamos até dia 1º de setembro. Nossa meta é atingir R$ 5 mil, e esse valor envolve série de gastos com serviços e materiais. Temos uma equipe bem bacana, contemplando áreas de produção, financeira, assessoria de imprensa, fotografia, cenário, brindes. Também temos diversas recompensas para quem contribuir. A ideia de fazer um financiamento coletivo veio do nosso desejo de realizar uma construção coletiva e colaborativa do festival", explica Amanda.

Para ela, foi uma experiência incrível participar do Sonora como compositora e musicista: "Eu me senti muito acolhida por todas as compositoras, desde as que faziam parte da organização até as que foram selecionadas para se apresentar. É uma iniciativa muito potente unir as mulheres e realizar uma mostra do trabalho das compositoras, pois ainda não temos muitos espaço nesse sentido". 

Objetivo do Sonora é dar visibilidade para compositoras, mostrar o trabalho das mulheres que compõem e proporcionar espaço para que elas possam se apresentar e tocar, e ao mesmo tempo ser um espaço de formação. “Em Santos, haverá pocket shows, workshops e rodas de conversa”, adianta Amanda.

Primeira vez em Santos
O Sonora - Festival Internacional de Compositoras será realizado pela primeira vez em Santos, nos dias 20 e 21 de outubro, na Concha Acústica (Canal 3, Orla da Praia do Gonzaga) e terá entrada gratuita, com pocket shows, oficinas, rodas de conversa e outras surpresas. Podem se inscrever compositoras, cis e transgênero, de qualquer vertente musical (inclusive instrumental). As inscrições serão efetuadas estão abertas até as 23h59 (horário de Brasília) do dia 15 de agosto, mediante preenchimento do formulário de inscrição no Edital disponível AQUI

Veja Mais