Palhaço suspiro dá vida a coisas esquecidas no tempo

Daniel Meirelis apresenta, nesta sexta, o solo "Eu, Migo e meu Umbigo", no Teatro Municipal Braz Cubas

02/03/2018 - 10:10 - Atualizado em 02/03/2018 - 10:21

Natural de Pariquera-Açu, Vale do Ribeira, Daniel Meirelis diz ter nascido artista (Foto: divulgação)

Um palhaço traz sua mala de memórias ao palco e começa a interagir com suas lembranças. Parece triste, mas o pano de fundo do espetáculo "Eu, Migo e Meu Umbigo", que é encenado nesta sexta (2), às 20h, no Teatro Municipal Braz Cubas, em Santos, do ator e palhaço Daniel Meirelis, de 28 anos, é para fazer pensar sobre um mundo hiperconectado, que acaba deixando as pessoas mais fechadas.

O intuito de Daniel é falar sobre essa solidão que acaba sendo consequência de um mundo mais voltado ao 'eu', usando um palhaço como personagem principal. 

“No solo, crio seres imaginários das lembranças guardadas dentro da mala do Suspiro (o palhaço), que cria e dá vida a coisas, para poder ter com quem interagir”, explica Meirelis, que é também o criador do número.

A ideia surgiu pela observação do cotidiano. O ator vê uma humanidade cada vez mais voltada a si mesmo, esquecendo-se de sentimentos simples. “Poucas pessoas estão se ajudando, se olhando de verdade. Estão conversando sem se ouvir, falando, falando, falando sem muitas vezes dizer algo. A humanidade está cada vez mais se afastando do afeto”.

Este é um dos problemas, inclusive, que levou aos grandes conflitos globais e à violência no dia a dia das pessoas, segundo ele. “Daí surgiu a vontade de montar uma peça com esse tema, fazendo refletir que ninguém vive sozinho e o que mais falta nos dias de hoje é o amor”. 

Fazer sorrir

Natural de Pariquera-Açu, no Vale do Ribeira, Meirelis diz já ter nascido artista. Enfrentou resistência na família por querer seguir uma carreira “não tradicional”. De pai militar, ele já sentia-se artista desde pequeno. Ainda na pré-escola, ao invés de estar dançando quadrilha com as crianças, por exemplo, decorava textos e fazia o papel do padre que celebrava casamentos. 

Ao longo do tempo, viu-se inspirado por grandes artistas da televisão, como Jim Carrey e Charles Chaplin. Mas confessa que sua maior base veio da TV Cultura, em programas como o "Glub Glub" e "Castelo Rá-Tim-Bum", além do "Chaves", do qual é fã de carteirinha.

Já criança, foi descobrindo sua vertente. Sofria por ser gordo, mas aprendeu a usar aquilo a seu favor. “Quando entendi que eu podia fazer as pessoas rirem para mim e não de mim, aí comecei a achar a minha ‘missão’ aqui nessa vida. O humor me escolheu e eu escolhi o humor como uma forma de antídoto para esse mundo tão abandonado por todos”.

Serviço: nesta sexta (2), às 20 horas, "Eu Migo e Meu Umbigo", com Daniel Meirelis, no Teatro Municipal Braz Cubas, em Santos. Ingressos a R$ 60,00 (inteira). 

Av. Senador Pinheiro Machado, 48, Vila Mathias

Veja Mais