Festivais de música estão garantidos em 2018

A região também recebe outros eventos de teatro, literatura, audiovisual e dança

31/12/2017 - 10:21 - Atualizado em 31/12/2017 - 11:33

A poucas horas de 2018, os produtores culturais da região já se movimentam para garantir a manutenção do calendário cultural da Baixada Santista. Alguns dos principais festivais já confirmaram suas edições, enquanto outros seguem na captação de recursos ou no aguardo de verbas para definir suas datas.

Entre os já confirmados, o Rio Santos Bossa Fest é o primeiro da agenda. Entre os dias 19 de janeiro e 11 de fevereiro, o evento que celebra o Dia Municipal da Bossa Nova receberá nomes consagrados e emergentes dos cenários santista e carioca. “Serão 24 dias de atividades para comemorar os 60 anos da Bossa Nova, além de muitas novidades e a abertura de novos palcos distribuídos pela Cidade”, comenta o idealizador do festival, Cássio Laranja.

Dois shows da programação do festival já foram definidos, ambos no dia 25, no Teatro do Sesc: Danilo Caymmi canta Tom Jobim e Quarteto do Rio. A entrada será gratuita.

Na atual turnê, Caymmi apresenta algumas das mais belas canções do grande maestro Antonio Carlos Brasileiro de Almeida Jobim, com arranjos únicos. No show, Danilo Caymmi também mostrará seu lado instrumentista.

Rio Santos Jazz Fest

Responsável também pelo Rio Santos Jazz Fest, Laranja conta que o evento será realizado em formato maior. “Começa em 20 de abril e vai até 5 de maio, com uma novidade: o festival terá uma extensão no Rio de Janeiro, com dois dias de apresentações. E teremos ainda duas atrações internacionais, que ainda não posso divulgar. E essa lista pode aumentar”, avisa.

Santos Jazz Festival

Santos Jazz Festival vai acontecer entre os dias 26 e 29 de julho (Foto: Irandy Ribas/AT)

Entre os dias 26 e 29 de julho, outro grande evento musical já confirmou presença no calendário local: Santos Jazz Festival. “Começamos a fazer em julho justamente porque a Prefeitura tem uma programação bacana, com o Festival do Café e o Geek. E nós encerramos a programação do mês de férias”, comenta a idealizadora do evento, Denise Covas.

Mesmo sem nomes confirmados, Denise indica que artistas como Delicatessen, Filipe Catto, Ana Cañas, Zeca Baleiro e AfroJazz agradam e podem aparecer no line up.

Com quase toda a programação no Arcos do Valongo, o Santos Jazz Festival trabalhará temas como imigrantes, refugiados, deficientes visuais e auditivos, com uma atenção maior ao público infantil.

“Vamos ter jazz para as crianças, com um ou dois grupos que trabalham isso de forma mais lúdica. É um público que vamos trabalhar mais um pouco neste ano”, comenta.

Som das Palafitas
Idealizado e organizado pelo Instituto Arte no Dique, o Som das Palafitas está garantido também. Segundo o presidente da ONG, José Virgílio Leal de Figueiredo, algumas edições serão realizadas nos próximos 12 meses.

“Espero fazer o primeiro em abril ou maio, depois em junho, setembro e dezembro. Em 2018 será melhor e estou conversando com a Cor do Som, Pepeu Gomes, Rumpilez, entre outros”, comenta.

Na última edição, no início do mês, o Som das Palafitas contou com Armandinho e Hamilton de Hollanda. De acordo com Figueiredo, o apoio dos artistas foi fundamental. “Praticamente vieram sem receber em respeito ao trabalho do Instituto e por serem engajados”.

Teatro
Se tudo correr bem, outros segmentos da arte vão proporcionar eventos marcantes nos próximos meses. No teatro, por exemplo, além dos tradicionais Festival Santista de Teatro (Festa), que completa 60 edições, e o Festival de Cenas Teatrais (Fescete), o Festival Ibero-Americano de Artes Cênicas Mirada, realizado pelo Sesc, deve alcançar a quinta edição.

Um dos responsáveis pela organização do Festa, Junior Brassalotti afirma que a produção do festival começou a ser pensada há tempos. O evento acontece entre os dias 1 e 9 de setembro. “Teremos uma programação bem maior, ocupando muito mais espaços”.

Criado por Patrícia Galvão, a Pagu, o evento terá como foco a obra de sua idealizadora. De acordo com Brassalotti, o tema que norteará as ações, oficinas, discussões, o formato e a curadoria dos espetáculos em 2018 será Mulheres em cena - Da luta de Pagu aos dias de hoje. “Teremos uma mostra de artes cênicas e artes integradas com estrutura ampliada, pois o movimento teatral foi contemplado em seleção entre mais de 150 projetos com o Proac”. 

Literatura
No campo da literatura, a Tarrafa Literária já tem data e foco definidos. “Será de 26 a 30 de setembro e vem revigorada com parcerias internacionais. Estamos trabalhando com o consulado de Portugal e negociando com embaixadas e consulados da Finlândia, além de outros países nórdicos e Cuba”, diz o criador do evento, José Luiz Tahan. 

Tarrafa Literária acontecerá de 26 a 30 de setembro (Foto: Irandy Ribas/AT)

Audiovisual
No campo do audiovisual, pelo qual Santos foi reconhecido com o selo de Cidade Criativa da Unesco, a confiança em colocar os eventos na praça permanece.

“A confirmação sempre é constante em nossos planos, mas dependemos do suporte financeiro. Nossas expectativas são de realização, experiências novas e configurações em consonância com a realidade e as escutas do movimento audiovisual”, comenta o diretor geral do Curta Santos, Ricardo Vasconcellos.

E os planos do festival são ainda mais ambiciosos. Para o produtor, 2018 é uma boa oportunidade de “Santos justificar o selo da Unesco, tornando a cidade referência em políticas públicas para o audiovisual”, diz Vasconcellos. 

Valongo Festival Internacional da Imagem, Cineme-se, Festival Eco Falante de Cinema Ambiental, Santos Film Fest e Festival Varilux devem compor a grade de eventos.

Dança
Novas edições do Santos Dance Festival, que marcou sua estreia recentemente no calendário regional, do Festival Santista de Dança (Fesadan) e do Festival Internacional de Dança (Fidifest) devem ser anunciadas em breve pelos organizadores.

Veja Mais