Músico santista lança primeiro álbum nos Estados Unidos

Marcelo Maccagnan mora em Nova Iorque há quatro anos e traz seis faixas autorais no álbum

24/02/2018 - 10:25 - Atualizado em 24/02/2018 - 10:26

Foi o jazz que fez Marcelo abrir os olhos para estudar e seguir a carreira musical (Foto: Divulgação)

Um hobbie que carrega desde a infância e que hoje acabou se transformando em profissão. Este é o resumo da história do santista Marcelo Maccagnan, de 23 anos, com a música. O jovem, que mora atualmente em Nova Iorque, decidiu deixar o Brasil quando teve a oportunidade de estudar na Berklee College of Music, em Boston, nos Estados Unidos, onde acaba de lançar o seu primeiro álbum Looking Ahead, composto por seis faixas autorais.

O contato com a música começou quando Marcelo tinha 8 anos e decidiu aprender a tocar teclado. Esse foi o início de um interesse que só aumentou. Hoje ele toca piano, bateria, baixo elétrico e baixo acústico, que se tornou o seu instrumento principal. Aos 15 anos, Marcelo montou uma banda de rock com os amigos do colégio e, por estar cada vez mais envolvido com o tema, decidiu que prestaria vestibular para Música.

"Eu entrei na Faculdade Souza Lima, em São Paulo, e ela tinha um programa muito legal. Você fazia os dois primeiros anos no Brasil e terminava os estudos, os dois últimos anos, na Berklee College of Music, que foi onde me formei em Jazz Performance e Contemporary Writing Production".

Apesar de ter começado na música por meio do rock, foi o jazz que fez Marcelo abrir os olhos para estudar e seguir uma carreira musical. O gênero típico da cultura americana é uma das principais influências de seu primeiro álbum, que ele descreve como sendo um projeto que faz uma mistura de música brasileira com um pouco de jazz moderno. Foi desse gênero que saiu grande parte da inspiração para compor as músicas que integram o Looking Ahead

A ideia de gravar um álbum surgiu em agosto do ano passado. Com algumas composições já prontas, Marcelo decidiu lançar um trabalho que tivesse como foco a música brasileira. "Como é o meu primeiro álbum, eu quis fazer algo que fosse mais característico da minha cultura e que pudesse mostrar a minha imagem".

Os ensaios aconteceram durante os meses de setembro e outubro, enquanto ele procurava um estúdio e acertava os documentos necessários. A gravação ocorreu no começo de dezembro e, na metade de janeiro, os áudios do trabalho já estavam finalizados. 

Para completar todo o processo, faltava apenas a arte da capa (feita por um amigo) e preparar a distribuição nas plataformas digitais como iTunes, Spotify, CD Baby e Deezer. O lançamento oficial do álbum Looking Ahead aconteceu no último dia 10. 

Marcelo pretende seguir carreira nos Estados Unidos
(Foto: Divulgação)

Experiência nos EUA

Vivendo longe do Brasil há quase quatro anos, Marcelo conta que a diversidade cultural presente nos Estados Unidos foi o que mais chamou a sua atenção. "Uma coisa que eu achei incrível nos Estados Unidos é a diversidade de pessoas, de culturas. É uma coisa que eu acho que não conseguiria achar em nenhum outro lugar do mundo. No meu álbum mesmo, eu e o baterista somos brasileiros, o saxofonista é russo e o pianista é alemão".

Ainda de acordo com ele, essa grande mistura é um fator muito positivo e que faz surgir diversas oportunidades para músicos de qualquer lugar do mundo. Isso porque os americanos enxergam a diversidade de culturas como algo comum e, com isso, os estrangeiros que trabalham com música têm uma maior liberdade na hora de tocar.

"Aqui em Nova Iorque tem muito brasileiro e muito latino. Então é normal ouvir músicas latinas acontecendo. Mas, você também encontra pessoas da Europa, do Oriente Médio e da Ásia. Parece que todo lugar do planeta se conecta aqui em Nova Iorque".

A admiração pelo novo país é tanta que Marcelo planeja continuar morando nos Estados Unidos, pelo menos, pelos próximos cinco anos. "Tenho muitas oportunidades aqui que eu não conseguiria achar em outros lugares nesse momento da minha vida".

Veja Mais