Memorial do Desterro fatura Prêmio Kindle de Literatura

Romance concorreu com outras 1,7 obras de todo o País e deve ganhar versão impressa ainda neste ano

18/01/2018 - 10:59 - Atualizado em 18/01/2018 - 11:01

Maciel traz referência autobiográfica de escritor

que desiste de escreve (foto: Vanessa Rodrigues)

A história de um escritor que prometeu nunca mais escrever uma linha foi a vencedora do Prêmio Kindle de Literatura. O romance O Memorial do Desterro, do gaúcho Mauro Maciel, vai ganhar versão impressa este ano.

“Esse seria meu último romance”, contou o autor, emocionado durante a premiação. Com dois livros publicados, este romance traz uma referência autobiográfica do advogado que andava pelas ruas com seu livro debaixo do braço para promovê-lo. “Ser escritor é um trabalho solitário e não se dá tanto valor a essa profissão no País. Eu quis então falar de um autor desistente”, explica.

Na obra, um renomado escritor, que, há 20 anos, fez uma promessa de não escrever nenhuma linha, recebe a notícia de que seu inquilino, um irlandês foi encontrado morto. Sem família e nenhuma referência do falecido, ele é convidado a escrever o obituário do homem, que ele viu uma única vez. E a partir daí começa o trabalho do escritor para tentar desvendar quem é aquele desconhecido.

Maciel foi um dos cinco finalistas do prêmio, que teve mais de 1,7 mil obras inscritas. Além de prêmio em dinheiro no valor de R$ 30 mil, ele terá o livro publicado pela editora Nova Fronteira.Os outros quatro finalistas foram Fernanda Mellvee, com Amarga Neblina, J.L. Amaral, com Entre Pontos, Mauro Lopes, com Nova Jaguaruara, e Barbara Nonato, com Caminhos do Tempo.

Na última edição, a psicóloga carioca Barbara Nonato ficou entre os dez selecionados. “É difícil escritores conseguirem ser publicados. Chegar entre os cinco melhores trabalhos é uma oportunidade importante de visibilidade e conseguir essa realização”, argumenta a autora.

“A publicação em papel ainda é muito importante, mas isso está mudando com essas plataformas e as novas possibilidades. Hoje, pode-se alcançar mais gente e isso significa chegar ao mundo todo”, avalia a editora de Literatura da Nova Fronteira. O lançamento da versão impressa de O Memorial do Desterro deve acontecer no segundo semestre. Todos os livros inscritos no concurso estão disponíveis na plataforma Kindle.

Homenagem a Cony

O jornalista Carlos Heitor Cony, morto no início deste ano, revelado também em um concurso literário, estava entre o grupo de jurados do prêmio e teve um de seus textos lidos por Gisele Mirabai, vencedora da primeira edição do concurso. O título dela, Machamba, ficou entre os 100 melhores de 2017 da Amazon.com.br.

Veja Mais