Justiça dá prazo para museus federais do Rio de Janeiro

Seis instituições têm 30 dias para melhorarem suas instalações contra o fogo

13/09/2018 - 11:21 - Atualizado em 13/09/2018 - 11:28

Visão do Museu Nacional logo após o incêndio (Foto: divulgação)

A juíza federal Geraldine Pinto Vital ordenou a "adoção imediata" de medidas que garantam "requisitos mínimos de segurança contra incêndio e pânico" no Museu da República, no Villa-Lobos, no Da Chácara do Céu, no Do Açude, no Nacional de Belas Artes e no Museu Histórico Nacional.

O Ministério Público havia solicitado o fechamento imediato desses seis museus, por eles não terem o alvará dos bombeiros para funcionamento.

Pinto Vidal também determinou que o Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) e o Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) "promovam e ultimem inspeções nas edificações, com a elaboração de laudos técnicos conclusivos acerca das atuais condições das respectivas instalações elétricas e hidráulicas".

Na noite de 2 de setembro um incêndio destruiu os três andares do bicentenário Museu Nacional, que contava com um acervo de aproximadamente 20 milhões de peças. As causas do incêndio ainda estão sendo investigadas.

A instituição, vinculada à Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), havia sofrido cortes no financiamento e já havia fechado ao público vários de seus espaços.

LEIA MAIS

<