Jair Rodrigues é tema de novo filme de Alexandre Sorriso

O diretor começou a gravar há cerca de 15 dias, e virá ao 2º Santos Film Fest, que começa nesta terça

16/10/2017 - 10:52 - Atualizado em 16/10/2017 - 11:38

O diretor Alexandre Sorriso entre os cantores Jair Oliveira e Luciana Mello (Foto: Divulgação)

Em maio de 2013, durante a Virada Cultural Paulista em Santos, na Praça Mauá, quem estava na plateia não poderia imaginar que Jair Rodrigues, aos 74 anos de idade, teria energia para cantar e plantar bananeira no meio do palco. Mas ele não somente o fez como se jogou nos braços do público.

Assim era Jair, conhecido por sucessos como "Deixa Isso Pra Lá" e por suas parcerias com Elis Regina. Ninguém também poderia imaginar que, um ano depois daquela performance aqui, o cantor morreria aos 75 anos, de infarto.

Pois a alegria contagiante do cantor e compositor nem sempre foi bem interpretada, sendo alvo de chacota por parte de algumas pessoas do meio musical. É o caso do produtor e compositor Ronaldo Bôscoli (1928-1994), por exemplo, que foi retratado na cinebiografia "Elis" (2016), de Hugo Prata, numa cena jocosa, em que se refere a Jair como “aquele palhacinho que planta bananeira”. 

O registro incomodou a cantora e compositora Luciana Mello, filha de Jair com Claudine Mello, a dona Clô. Numa conversa com o cineasta, diretor de clipes e publicitário santista Alexandre Sorriso, lhe confidenciou esse incômodo, dizendo que gostaria de mostrar ao mundo que seu pai foi muito mais do que aquilo. 

Não fazia muito tempo, Sorriso havia saído da experiência com documentário ao produzir e dirigir "Premê: Quase Lindo" (2015), e viu ali mais uma oportunidade de mergulhar na realização de um novo longa.

 “Na verdade, eu tinha prometido nunca mais pegar outro doc. para fazer, mas não tive como não abraçar a causa e mostrar Jair Rodrigues pelo olhar dos filhos, da viúva dele, dos amigos e parceiros musicais”, conta o diretor santista, cujo primeiro filme conta a trajetória do grupo musical paulistano Premeditando o Breque. 

Jair Rodrigues foi um dos principais nomes da MPB, 
parceiro de Elis em várias canções (Foto: Divulgação)

Mas Sorriso tinha de correr para contar essa história, por causa da idade avançada de alguns contemporâneos do retratado. As gravações dos depoimentos começaram há cerca de 15 dias, com o núcleo familiar de Jair: além da filha, Luciana, o filho Jair Oliveira e a viúva dona Clô.

O diretor chama atenção para uma coincidência no processo de realização deste para o filme anterior: assim como aconteceu com "Premê: Quase Lindo", a ideia para o filme de Jair Rodrigues partiu de uma conversa informal com os herdeiros do legado desses artistas. No caso do "Premê", foi após um papo com Danilo Moraes, filho do músico Wandi Doratiotto, um dos integrantes do Premeditando o Breque, num boteco. Agora, a ideia partiu depois da conversa com Luciana Mello, num restaurante.


Santos Film Fest

Sorriso é um dos convidados do 2º Santos Film Fest – Festival de Filmes de Santos, que vai desta terça-feira (17) até o dia 23 (segunda-feira), onde o diretor exibe e comenta o filme "Premê: Quase Lindo", na sexta-feira, às 10 horas, no Instituto Arte no Dique, na Vila Gilda. Após a sessão, ele conversa com a plateia. No mesmo dia, às 14h30, no Roxy Premium Lounge. Sorriso, Diego da Costa ("A Plebe é Rude"), Wladimyr Cruz ("Headbanger Voice – A História da Rock Brigade") falam sobre o tema "Música em Cena".

Ao todo, serão exibidos 34 filmes, entre longas-metragens e curtas, no Santos Film Fest, sendo vários inéditos na região, em mostra sem caráter competitivo, debates, oficinas formativas, apresentações musicais e exposições. 

O festival ocorre em nove espaços da cidade – Cine Roxy 5, Cine Roxy 4, Cinemateca de Santos, Pinacoteca Benedicto Calixto, Instituto Arte no Dique, Unimonte, Roxy Premium Lounge, Shopping Pátio Iporanga e Sesc. A programação é gratuita.

O tema desta edição, "Cultura Faz Bem", visa refletir o momento cultural do País e a importância da cultura na construção de uma sociedade mais justa.

Entre os longas que serão exibidos durante a mostra estão "Além das Palavras" (Bulgária, 2017), "Divinas Divas" (Brasil, 2017) e "Insubstituível" (França, 2017).  

Luciano Quirino é um dos homenageados pelo
Santos Film Fest (Foto: Divulgação)

Homenageado

Nesta edição, o Santos Film Fest homenageia os atores Luciano Quirino e Ondina Clais, além da loja de DVDs Vídeo Paradiso. Na abertura, amanhã, às 20 horas, no Cine Roxy 5, o ator santista e hoje residente no Rio de Janeiro receberá a homenagem e apresentará o curta-metragem "Os Bons Parceiros", exibido em Cannes, na França.

Veja Mais