Estreia, no MIS, documentário sobre publicações independentes

A estreia do curta “Impressão Minha” terá bate papo com os realizadores, feira, DJs e coquetel

11/07/2018 - 10:04 - Atualizado em 11/07/2018 - 10:23

Em tempos em que textos e informações são acessados digitalmente, por sites e portais de notícias, qual o papel do impresso hoje? Qual seu sentido num mundo dominado por telas de celular e tablet? Desafiando essas perguntas, uma cena de publicações independentes vem crescendo no Brasil.

Com estreia sábado (14), no Museu da Imagem e do Som de São Paulo (MIS), o documentário em curta-metragem “Impressão Minha” (27 min.) é um registro histórico desse momento. Revela personagens e suas ideias sobre o poder da arte impressa, os bastidores dos processos de criação, a produção e a difusão das publicações, além das visões e debates em torno dessa movimentação.

Cena do documentário mostra livro impresso de maneira independente (Foto: divulgação)

Idealizadas por produtores culturais e editoras alternativas, as feiras de publicação independente hoje atraem um público de mais de 40 mil pessoas ao ano apenas em São Paulo, principalmente jovens e adultos interessados nas diversas formas de expressão artística em suportes impressos (livros, quadrinhos, fotografia, ilustração, colagens).

O evento de lançamento do filme será marcado com projeções seguidas de debate, exposição e venda de obras em uma pequena feira de publicações, discotecagem de MZK, coquetel e ainda a presença de personagens do filme, como Bebel Abreu, da Bebel Books, Cecilia Arbolave e João Varella da editora Lote 42, entre outros.

Com roteiro e direção de Daniel Salaroli, Gabriela Leite e João Rabello, o documentário foi realizado por Peripécia Filmes e Avocado Edições, Ministério da Cultura e Governo Federal, com patrocínio da Fedrigoni Papéis, Icatu Seguros e CSU, contando também com apoio de pessoas físicas, por meio da Lei Rouanet. Os diretores do filmes estão disponíveis para entrevistas.

Serviço: 

MIS (Museu da Imagem e do Som) - Av. Europa, 158
Horário:
17h - início do evento no foyer do MIS, com exposição, feira de publicações independentes e discotecagem de MZK.
19h - sessão 1 seguida de debate, no auditório do MIS
20h - continuação do evento no foyer, com a feira, discotecagem e coquetel
21h - sessão 2 (sem debate)
22h- término
Entrada gratuita (sujeita a lotação) 


Personagens do filme:

Bia Bittencourt, da Plana

Criadora e produtora da Feira Plana, maior evento de publicações independentes do país. Em 2017, na sua 5ª edição, foram mais de 18.000 visitantes na Fundação Bienal. Em 2018 o evento retornou ampliado como Plana Festival, na Cinemateca Brasileira, confirmando seu sucesso.

Cecilia Arbolave e João Varella, da Lote 42

Com livros experimentais e conceituais diversos, a Lote 42 é uma das editoras mais famosas da cena. Com dezenas de milhares de pessoas acompanhando sua fanpage no Facebook e um sistema de vendas online que é um sucesso, ainda coloca suas publicações em grandes livrarias e em seu próprio espaço físico de vendas: a Banca Tatuí.

Bebel Abreu, da Bebel Books

Produtora cultural, sócia da Mandacaru Design e criadora da Bebel Books, que já publicou dezenas de títulos de ilustração, caligrafia e fotografia, alguns premiados e outros alcançando status de pequenos fenômenos de público.

Kátia Fiera

Artista visual que trabalha com o formato de publicação conhecido como “livro de artista”. Sua produção pode ser encontrada no Brasil e no mundo em coleções públicas e em seleções como as da Printed Matter em Nova York.

DW Ribatski

Quadrinista independente, artista plástico, ilustrador. Já colaborou com diversas publicações, como o caderno Ilustríssima da Folha de São Paulo e a revista Superinteressante. Publicou diversas HQs e contribuiu para o blog da Cia das Letras com uma coluna mensal de quadrinhos.

Gilberto Tomé

Artista gráfico que investiga técnicas de desenho e sistemas de reprodução de imagens, da xilogravura ao digital. Além de atuar como designer no Fonte Design, é sócio da gráficafábrica, onde edita livros artesanais. Seus trabalhos foram apresentados no Itaú Cultural, no Festival Paraty em Foco e na Paris Photo (2015).

Douglas Utescher, da Ugra Press

A Ugra é uma loja de quadrinhos underground que vende HQs independentes, alternativas e nacionais, assim como vários outros produtos ligados ao movimento punk e contracultura. A loja já acumula um catálogo com 1.400 títulos.

Beto Galvão, da Meli-melo Press

Criador e diretor da Meli Melo Press Estúdio e gráfica de risografia, que revolucionou parte do mercado editorial do Brasil.

Veja Mais