Quatro peças teatrais agitam feriadão na Baixada Santista

Também tem música, show de humor e festival de cultura japonesa

30/10/2017 - 10:44 - Atualizado em 03/11/2017 - 12:27

Cena da pela "Ãrrã", da Cia. Empório de Teatro Sortido, no Sesc Santos (Foto: Divulgação)

O mundo cabe numa peça de teatro? Obviamente que não, mas cabe na premiada "Trilogia das Placas Tectônicas", da Cia. Empório de Teatro Sortido, escrita e dirigida pelo ator, diretor, dramaturgo e músico Vinicius Calderoni, que ocupa o Teatro do Sesc este mês.

 As apresentações começam fora da ordem: a segunda parte da trilogia, "Ãrrã", terá sessão nesta sexta (3), às 20 horas. Depois, no dia 16, será apresentada a primeira parte, "Não Nem Nada" (2014). No dia 25, é a vez da peça que encerra a trilogia, "Chorume", que acabou de estrear.

Entre elas, no dia 11, Calderoni vai ministrar a oficina "Processo de Criação da Trilogia das Placas Tectônicas", na Sala 32 do Sesc, das 11 às 17h.

Os textos das três peças funcionam como um jogo teatral em que os atores, em segundos, vivem diferentes papéis em diversas situações e partes do planeta. Afinal, tudo acontece no fluxo dos pensamentos das personagens. 

"Ãrrã" traz os atores Luciana Paes e Thiago Amaral, emprestados da Cia. Hiato, em cenas que reproduzem um comportamento comum a qualquer pessoa: você está num lugar, fazendo algo e pensando em outra coisa. E é essa 'outra coisa' que Calderoni capta em seu texto e revela no palco, com humor.

Ele conta que a peça foi escrita especialmente para a dupla de atores: “Thiago e Luciana contêm uma orquestra dentro deles. Só atores com essa disponibilidade física e interpretativa me permitem viajar por tantos universos. Cada cena é regida por um dispositivo. Os atores passam de uma sala de concertos para uma aldeia na África e de lá para uma criança que visita o Planetário pela primeira vez”, descreve Calderoni. 

O diretor explica que esses saltos no tempo e na geografia são operados pelas vozes e corpos dos atores, recortes da luz e uma movimentação mínima do cenário, que é extremamente minimalista, com uma única prancha comprida, que vai se moldando ao espaço. 

“Nenhum texto da trilogia foi construído junto com os atores. São textos de gabinete, escritos por mim, sozinho. Mas todos foram inspirados nos atores. No caso de "Ãrrã", o texto já estava pronto, mas algumas coisas que não funcionaram nos ensaios foram repensadas e refeitas”, conta Calderoni.

Apresentadas em temporadas em São Paulo e no Rio de Janeiro, as três peças foram muito bem recebidas pelo público. “Apesar de ter uma linguagem contemporânea, que pareça estranha, as pessoas embarcam com muita facilidade na proposta, pois as peças incorporam assuntos contemporâneos, chamando o espectador a estar junto o tempo todo”.

Prova de que o resultado agrada é o reconhecimento do trabalho: "Arrã" venceu o Prêmio Shell de Melhor Autor, no ano passado. "Não Nem Nada" foi indicado nas categorias Melhor Autor e Melhor Atriz (Renata Gaspar). 

Calderoni integra o grupo musical 5 a Seco e está na próxima novela da Globo, "Deus Salve o Rei", das 21 horas.

Serviço – O Sesc fica na Rua Conselheiro Ribas, 136, Aparecida. Ingressos R$ 20,00, R$ 10,00 e R$ 6,00. Censura: 16 anos.

Para as crianças

Peça mistura teatro, música e contação de histórias
(Foto: Divulgação)

Quatro atrizes, em vestidos infantis, vivem diversos personagens, jogam brincadeiras de quintal, cantam e contam histórias, tocam violão, manipulam bonecos. Assim é "Bem do seu Tamanho", do Núcleo Caboclinhas, que conta a história da menina Helena, que corre o mundo para descobrir o seu verdadeiro tamanho. 

Tem apresentação no domingo (5), às 17h30, no Teatro Sesc Santos, que fica na Rua Conselheiro Ribas, 136, Aparecida, telefone 3278-9800. Ingressos a R$ 17,00, R$ 8,50 e R$ 5,00 (credencial plena). Classificação etária livre. Crianças menores de 12 anos não pagam.


30 anos do NAC

A montagem inédita "Asas para FC" marca as comemorações dos 30 anos do Núcleo de Artes Cênicas (NAC) do Sesi Santos. As sessões serão nesta sexta (3) e sábado (4), e depois, nos dias 10, 11 e 17, sempre às 20h. Os ingressos disponíveis para reserva gratuita estão em www.sesisp.org.br/meu-sesi

Inspirada no livro "Fernão Capelo Gaivota", de Richard Bach, a peça retrata as mudanças de comportamento numa pequena comunidade caiçara, depois da aparição de um personagem, o FC do título, que desafia as tradições locais. A montagem é resultado do trabalho coletivo do Núcleo de Artes Cênicas (NAC) do Sesi Santos, sob direção de Yara Lo Martins, orientadora de Artes Cênicas do Sesi-SP, e está dentro da programação do Cena Livre.

O Sesi Santos fica na Avenida Nossa Senhora de Fátima, 366, Jardim Santa Maria. Classificação etária: 14 anos.

Iara Jamra faz uma tia carola que encontra vários
personagens estranhas (Foto: Divulgação)

Uma tia Divina

Na comédia "Minha tia é uma 'Santa'!", que tem sessão sábado (4), às 21 horas, em Guarujá, Iara Jamra faz o papel de uma carola chamada Divina. Ela cria sua sobrinha para ser freira, sem imaginar o verdadeiro rumo que está seguindo. Ao longo dos dias, coisas estranhas acontecem, como a aparição de uma senhora muito mal-humorada, de um anjo, um padre engraçado e uma falsa freira portuguesa.

Montagem da Cia. Teatral Quem sabe faz a Hora... e texto de Thalita Góes, com direção de Fátima Góes. No Teatro Municipal Procópio Ferreira, na Av. Dom Pedro I, 350, telefone 3387-7016. A R$ 60,00 e R$ 30,00.

Proparoxítona

É o nome do show que faz reverência a uma palavra que o humorista utiliza em seus vídeos para se referir a algo que é impressionante e acabou se tornando um dos seus bordões. Whindersson Nunes traz inéditas histórias sobre sua infância e situações cômicas sobre o antes e depois da fama. No Mendes Convention Center, sexta (3), às 19h30 (sessão extra) e às 22h. De R$ 80,00 a R$ 130,00. Av. Francisco Glicério, 206.

Cultura japonesa

Domingo (5), das 11 às 17h, acontece festival na Associação Japonesa de Santos, no chamado Bunkasai. Tem apresentação do grupo Kiendaiko Taiki, dos cantores Takeshi Nishimura e Ricardo Nakase, danças típicas, artes marciais, exposição e oficinas de origami, mangá e demonstração de shodô, a arte da caligrafia japonesa. Entrada franca. Rua Paraná, 129.

Veja Mais