Comunidade japonesa de Santos é assunto de livro sobre a imigração japonesa no Brasil

Seleção de fotografias e imagens de objetos compõem a obra

07/03/2018 - 09:24 - Atualizado em 07/03/2018 - 09:38

Obra abrange todo o estado, incluindo Santos, Mogi das Cruzes e Cotia (Foto: Divulgação)


Contemplado pelo Programa de Ação Cultural (ProAC) de Difusão de Acervos Museológicos no Estado de São Paulo, o projeto Retratos da Infância na Imigração Japonesa ao Brasil resultou em um livro ilustrado dos autores Monica Musatti Cytrynowicz e Roney Cytrynowicz, lançado no último dia 3, em São Paulo.

A obra abrange todo o estado, incluindo imagens e informações sobre municípios que receberam imigrantes japoneses e comunidades nipo-brasileiras, como Bastos, Cotia, Lins, Avaré, Mogi das Cruzes, Paraguaçu Paulista, Birigui e Santos.

Com seleção de fotografias e imagens de objetos, livros e outros itens, o livro é uma amostra do extenso acervo do Museu Histórico da Imigração Japonesa no Brasil – que contém, além dos itens expostos de forma permanente em seus três andares, um extenso arquivo histórico, uma biblioteca e uma reserva técnica.

Foram selecionadas 250 fotografias e imagens de brinquedos, kimonos, livros escolares e de ficção, quadros e outros itens que contam a história do cotidiano das crianças imigrantes desde 1908 até a celebração dos 50 anos da imigração japonesa, em 1958.

Com base na pesquisa, foram definidos capítulos sobre a emigração e a viagem no navio, o trabalho nas fazendas e colônias agrícolas, a escola, os livros, brinquedos e brincadeiras, festas e celebrações, esportes, passeios, lazer, o cotidiano da casa e os anos do pós-guerra.

Ao lado das imagens, uma pesquisa e seleção de textos de memória, de literatura e de história compõem uma narrativa que complementa e procura uma aproximação com o universo da infância imigrante.

Veja Mais