Solo teatral reflete sobre a 'sociedade do cansaço'

Peça com Marcus Di Bello, da Tescom, é destaque deste fim de semana

18/02/2018 - 17:51 - Atualizado em 23/02/2018 - 11:23

Marcus Di Bello em ensaio do solo teatral que viaja ao Fringe, em Curitiba (Foto: Nirley Sena/AT)

Este fim de semana tem teatro, shows de rock, exposição de pinturas e declamação de poemas. O destaque vai para a peça "Sleep Mode", com Marcus Di Bello, da Tescom. Confira, abaixo, 

 

Assim como os aparelhos eletrônicos e eletrodomésticos, os seres humanos se encontram em estado de sleep mode ou stand-by. Estão prontos para serem ligados, acessados a qualquer hora. Dormem um sono de vigília e despertam a um simples beep do celular. Se você se identificou com essa realidade, está convidado a refleti-la com o ator Marcus Di Bello, na peça "Sleep Mode".

Com direção de Dario Felix, o solo estreou em agosto de 2017, e volta à cena nesta sexta (23), às 20 horas, e sábado (24), às 21 horas, no Teatro e Agência de Artistas e Técnicos (Tescom). A montagem nasceu de uma cena de 15 minutos, apresentada no Festival de Cenas Teatrais de Santos (Fescete) de 2015, e foi desenvolvida após vencer o concurso para o Facult de 2015.

Desde então, foi apresentada em Santos, Cubatão e em São Paulo (na Oficina Cultural Oswald de Andrade). Agora, se prepara para viajar ao Paraná, para ser vista na mostra aberta Fringe, do Festival de Curitiba. 

“É a quarta vez que participamos do Fringe. Gostamos muito de ir porque criamos laços com outros grupos teatrais”, destaca Di Bello.

Ele conta que o processo de criação para "Sleep Mode" recebeu orientações artísticas de Paulo Balistrieri, da Ordinária Companhia (São Paulo) e de Victor Nóvoa e Helena Cardoso, do grupo A Digna, também da Capital.

“Com Paulo, recebi a construção de um trabalho de dilatação do corpo no espaço, presença e experimentação de composições narrativas. Com Victor, discussões sobre dramaturgia e criação de textos curtos a partir de estímulos e procedimentos criativos. E com Helena, contato com mecanismos de aquecimento corporal e disparadores para a criação de partituras corporais a partir da materialidade das palavras”, explica o ator.

A pesquisa foi influenciada pelos livros "24/7 – Capitalismo Tardio" e "Os Fins do Sono", de Jonathan Crary, e "Sociedade do Cansaço", de Byung-Chul Han. Em "24/7", Crary ressalta a importância do universo onírico para a saúde mental e alerta sobre uma sociedade que põe à prova até a necessidade de repouso do ser humano – a última fronteira ainda não ultrapassada pela ação do mercado.

Já em "Sociedade do Cansaço", o filósofo sul-coreano atualiza os temas da filosofia alemã de maneira simples e original: analisando o homem contemporâneo, a subjetividade, as novas formas de dominação, a depressão e as esperanças.

“As problemáticas abordadas nos livros são as mesmas que abordo no espetáculo. Conto a história de um homem e sua tentativa de dormir. Mas fica a dúvida se tudo não passa de um sonho dele, um delírio causado pelo excesso de produtividade e na busca de ter um bom desempenho”, conta Di Bello, para quem as demandas de hoje são sobrehumanas. “A minha peça é como um manifesto contra o caminho que estamos tomando”. 

O ator acredita que as exigências sociais são as grandes causadoras da depressão que atinge, principalmente, os mais jovens. “Eles não se sentem capazes de fazer parte da sociedade, de lidar com demandas que não são humanas. Com 17 anos, já precisam ter certeza do que querem para o resto de suas vidas”. 

A iluminação da peça é feita por abajures, lâmpadas e luminárias. O cenário é composto por objetos comuns a qualquer casa. O público fica ao redor do ator, bem perto de onde a cena acontece. 

Serviço: Tescom – Sala de Espetáculos Iracema Paula Ribeiro (Av. Conselheiro Rodrigues Alves, 195, Macuco, telefone: 3233-6060. Ingressos: R$ 20,00 e R$ 10,00 (antecipado e meia). 

Strike, Mi Vieira e Teco Martins

Depois de anunciar sua despedida dos palcos, o Strike retorna a Santos para um dos seus últimos shows. E a apresentação na Arena Club, no sábado, a partir das 22h, será especial, com o disco "Desvio de Conduta" sendo tocado na íntegra. Além disso, tocam Mi Vieira (Glória) e Teco Martins (Rancore). Os ingressos custam entre R$ 30,00 e R$ 120,00. A Arena fica na Avenida Pinheiro Machado, 33. Site: www.sympla.com.br.

Ex-Restart

No domingo (25), às 19h, tem show acústico do Pe Lanza na Black Jaw Chopperia, em Santos. O cantor e ex-vocalista do Restart faz show solo na Cidade. Ingressos de R$ 40,00 a R$ 50,00. Fica na Avenida Gen. Francisco Glicério, 206. 

Mar

Imagens minimalistas e paletas com poucas cores são as características da série de imagens litorâneas que Lúcia Quintiliano preparou para a exposição "Mar", em Santos. As telas são apresentadas sem moldura. A fim de ambientar o público, a mostra disponibiliza cadeiras de praia para acomodar o público. As pinturas estão no Espaço VIP da Galeria de Arte Braz Cubas (2º piso do Centro de Cultura Patrícia Galvão). Pode ser visitada até o dia 2 de março, de segunda a sexta-feira, das 10 às 18h. Gratuito.

O Centro Cultural Patrícia Galvão fica na Av. Senador Pinheiro Machado, 48.

Pinacoteca

Diversas atividades estão programadas para a Pinacoteca Benedicto Calixto, em Santos. Com pinturas a óleo e aquarelas, a exposição do pintor paulista Carmelo Gentil apresenta uma percepção do universo da Capital paulista e da Baixada Santista, marcada pela criação de atmosferas pictóricas impressionistas. A exposição pode ser visitada até o dia 25 de março. 

Parte do calendário da Pinacoteca, o encontro "Semeando Histórias" acontece no sábado (24), às 16h, que traz contos narrados pela equipe do Instituto Eduardo Furkini. 

No domingo (25), às 16h, a escritora Clara Sznifer e o músico Roberto Soares realizam tarde lítero-musical, com declamação de poemas e letras de Vinicius de Moraes. A Pinacoteca fica na Av. Bartolomeu de Gusmão, 15, Boqueirão. A entrada é gratuita para todas as atividades. Informações pelo telefone 3288-2260 ou pinacotecadesantos.org.br.

Veja Mais