Roger descarta papel de substituto de Jô e traça meta no Corinthians

"Vim para fazer história, para jogar um grande futebol, trabalhar forte", disse o reforço

20/04/2018 - 18:19 - Atualizado em 20/04/2018 - 18:25

Jogador diz que veio para fazer a sua história não continuar outras (Foto: Rodrigo Vessoni/ Meu Timão)

O atacante Roger chegou ao Corinthians com um discurso humilde ao dizer que o técnico Fábio Carille não deve, por ora, mexer no esquema sem centroavante. O jogador de 33 anos, que assinou contrato nesta sexta-feira, também disse que não quer carregar o peso de ser um substituto de Jô e ainda citou uma meta de gols a fazer pelo time alvinegro.

"Jô é ídolo, fez uma grande história. Por isso não vim em dezembro, e depois aconteceu a venda dele. Vim para fazer história, para jogar um grande futebol, trabalhar forte, entro numa equipe pronta, que acabou de ser campeã. Não carregar esse peso de substituir, mas vim para fazer meus gols, ajudar e ser campeão. Tem Brasileiro, Libertadores. Coroaria minha carreira, com certeza", explicou Roger.

O centroavante ainda fez comentários sobre o atual momento do Corinthians na temporada. Para ele, é mais fácil chegar em uma equipe pronta. Por isso, Carille deve manter o esquema sem centroavante adotado desde fevereiro.

"O time está pronto, não tem muito que ficar mexendo. Eu já participei de alguns treinos e vi a intensidade. O nível é muito alto, com intensidade e força. Preciso aproveitar as oportunidades. Também estou pronto para o que o Carille precisar", frisou o jogador, que assinou contrato até o fim de 2019 com o clube paulista.

A estratégia, segundo ele, é ter paciência para entrar aos poucos no time alvinegro e, assim, bater a marca de gols marcados pelo Botafogo no Brasileirão passado.

"Em 2017, no Brasileiro, tinha dez gols antes do problema de saúde, eu brigava pela artilharia. É tentar fazer um ano igual", ressaltou Roger, que se transferiu para o Inter no começo do ano, mas não teve uma passagem tão boa, com apenas dois gols em 13 jogos.

"Eu deixei o Inter por uma oportunidade aqui no Corinthians. Talvez não concordasse com algumas coisas de jogo. A oportunidade aqui se desenhou. Comecei e não conseguia talvez ter uma confiança. Quando teve a oportunidade da troca, falei que sim", ressaltou Roger.

Veja Mais