Após quatro jogos sem vencer, Corinthians bate o Botafogo

Em sua arena, o Timão superou o rival carioca pelo placar de 2 a 0

18/07/2018 - 23:55 - Atualizado em 19/07/2018 - 00:17

Romero fez o segundo gol do Corinthians no jogo
(Foto: Levi Bianco/Brazil Photo Press/Folhapress)

O renovado Corinthians se mostrou eficiente e soube aproveitar as poucas oportunidades para derrotar o Botafogo, contando ainda com grandes defesas do goleiro Cássio. Mesmo sem um futebol de encher os olhos, nesta quarta-feira (18) o time do técnico Osmar Loss fez aquilo que mais precisava, que era vencer o clube carioca por 2 a 0, na Arena Corinthians, pela 13ª rodada do Campeonato Brasileiro, ganhar moral para o clássico contra o São Paulo, que acontecerá neste sábado, e aumentar a expectativa de que o time alvinegro passará a viver uma nova fase, após quatro rodadas seguidas sem vencer.

Rodriguinho fez um golaço e Romero ampliou a vantagem, mas Cássio também mostrou que mantém a forma e fez pelo menos três defesas espetaculares nos minutos finais, quando o Botafogo tentou a todo custo diminuir o placar.

Após mais de um mês sem jogos oficiais, a expectativa do torcedor do Corinthians era de ver um time mais organizado e que lembrasse aquele que deitou e rolou no Brasileirão do ano passado. O time não encantou, mas apresentou uma considerável melhora, principalmente no primeiro tempo. Na segunda etapa, a equipe voltou a cair de rendimento, mas Romero, que na primeira metade irritou os rivais por cavar faltas, mais uma vez tirou os botafoguenses do sério. Desta vez, fazendo gol.

A tática com a volta de um centroavante fez com que o time tivesse maior movimentação na frente. Roger, diversas vezes, saiu da área para buscar a bola e levou junto parte da marcação, abrindo espaço para os meias entrarem na área.

O gol que abriu o placar acabou saindo de uma jogada, até certo ponto, despretensiosa. Romero arriscou um chute de longe, a defesa rebateu, e Rodriguinho pegou um belo arremate, que cheio de efeito foi parar no ângulo do gol de Jefferson, que não conseguiu nem se mexer. Um golaço na Arena Corinthians logo aos dois minutos.

Rodriguinho não marcava há nove jogos e já vinha sendo cobrado não só por isso, como também pelas suas más atuações. Ao mesmo tempo, seu nome foi constantemente especulado como um possível negociável, e ele chegou a receber uma proposta do Al-Wehda, clube do ex-técnico corintiano Fábio Carille na Arábia Saudita, mas o Corinthians recusou a oferta.

A vantagem nos minutos iniciais parece ter feito bem ao Corinthians e ao jogo, que ficou mais aberto. O Botafogo precisou sair do campo de defesa e tentou levar perigo ao gol de Cássio, mas não chegou a ter uma real oportunidade. No máximo, deu alguns sustos em jogadas pelo alto. Já o time da casa explorava as jogadas pelas pontas e tentava jogar no erro adversário.

Por falar em erro, além do golaço de Rodriguinho, outro atrativo do primeiro tempo foi Romero, mas não de forma positiva. O paraguaio, já conhecido por sua catimba, cavou faltas, levou cartão amarelo por simulação e tirou os jogadores do Botafogo do sério. Até quando ele, de fato, foi derrubado, o árbitro não marcou e ainda deu bronca no corintiano.

No segundo tempo, o jogo mudou completamente. O Botafogo partiu para o ataque, o Corinthians deixou de contra-atacar e só se defendeu. A equipe carioca pressionou de todos os lados, mas faltou alguém com o pé calibrado para dar mais trabalho a Cássio.

Acuado, o Corinthians nada conseguia fazer, além de dar "chutões" para frente na busca por Roger. Bem marcado, ele pouco fez, e Osmar Loss resolveu mexer no time aos 27 minutos. Ao invés de ouvir o apelo dos torcedores, que queriam Pedrinho, ele colocou o estreante Jonathas e o meia Marquinhos Gabriel.

Então, brilhou a estrela do treinador. Antes que o torcedor pudesse vaiar, Fagner acertou passe para Romero, que da entrada da área bateu cruzado e fez o segundo gol, dando tranquilidade e encaminhando a vitória corintiana. Mais uma vez, o paraguaio apareceu, desta vez, de forma positiva e para dar moral ao novo Corinthians, que neste sábado tem o clássico contra o São Paulo. Ainda deu tempo de Cássio fazer duas grandes defesas e mostrar que mantém o alto nível.

FICHA TÉCNICA:

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Henrique, Pedro Henrique e Danilo Avelar; Gabriel, Renê Júnior (Paulo Roberto), Rodriguinho, Romero e Mateus Vital (Marquinhos Gabriel); Roger (Jonathas). Técnico: Osmar Loss.

BOTAFOGO: Jefferson; Luis Ricardo, Joel Carli, Igor Rabello e Gilson; Rodrigo Lindoso, Matheus Fernandes, Leo Valencia (Luiz Fernando) e João Pedro (Rodrigo Pimpão); Ezequiel (Aguirre) e Kieza. Técnico: Marcos Paquetá.

Gols: Rodriguinho, aos 2 minutos do primeiro tempo; Romero, aos 30 minutos do segundo tempo.

Cartões amarelos: Romero e Pedro Henrique (Corinthians); Gilson Matheus Fernandes e Aguirre (Botafogo).

Árbitro: Rodrigo D'Alonso Ferreira (SC).

Renda: R$ 813.687,13.

Público: 19.830 pagantes (20.073 no total).

Local: Arena Corinthians, em São Paulo (SP).

Veja Mais