"Um dos melhores grupos com que eu já trabalhei", diz Paulinho sobre elenco

Jogador falou o que pensa do plantel, sobre o momento da seleção e as diferenças para 2014

13/06/2018 - 12:49 - Atualizado em 13/06/2018 - 18:58

Paulinho colocou a moral do Brasil lá em cima (Foto: Nelson Almeida/AFP)

"Um dos melhores grupos que eu já trabalhei no futebol". Foi assim que o volante Paulinho classificou a Seleção Brasileira que está se preparando para a disputa da Copa do Mundo da Rússia. Além disso, ele falou, durante a coletiva de imprensa desta quarta-feira (13), que o Brasil tem um ótimo ambiente, totalmente diferente de 2014, sobre a desconfiança vivida e equilíbrio que o elenco tem.

O camisa 15, que é um dos nomes de confiança de Tite, classificou a seleção canarinho da melhor forma possível. Para ele, o grupo é o melhor da carreira e totalmente unido. "Até o atleta que chegou depois se entendeu rápido com o elenco. Isso vai fazer parte na nossa Campanha na copa e vai ser importante".

Para Paulinho, o momento vivido pelo brasil é totalmente diferente do de 2014. O Brasil chega sem a temida desconfiança. "Olha, analisando particularmente, é claro que chega melhor. Pelo momento que a Seleção vem vivendo, somos melhor que a de 2014. O momento é de confiança e equilíbrio. Temos uma confiança melhor. Em quatro anos aprende-se muita coisa".

Desconfiança foi umas das palavras mais repetidas na coletiva. Isso tem uma explicação lógica. Quando o jogador saiu do Corinthians e foi para o Tottenham, ele estava vivendo um belo momento, mas acabou entrando numa maré ruim e jogou bem pouco na Inglaterra. Acabou indo para China. Vivia um momento de dúvidas. Até que começou a ser chamado por Tite, para disputar partidas pelo Brasil e carreira acabou virando totalmente. Atualmente, Paulinho é um dos destaques do Barcelona e da seleção canarinho.

"Ao longo da minha carreira sempre foi assim. Superando as adversidades que vieram. Em nenhum momento eu deixei de ser o que eu sou. Nunca desrespeitei os clubes que passei. Era contratado para trabalhar e fazia isso normalmente", completou.

Quando questionado sobre a pressão para esta Copa, Paulinho disse que isso existe normalmente, mas ele entende que é um momento especial da sua carreira. "Não me sinto pressionado e sim privilegiado por estar disputando a Copa e chegar a ela no mo melhor momento da minha carreira. As criticas vem normalmente".

Alegria misturada com equilíbrio

Paulinho disse que o elenco do Brasil tem uma receita para ficar bem: muita alegria, mas prezando pela concentração e comprometimento em campo,  para atender ao que Tite pede. O famoso 'oba-oba' não tem lugar nessa equipe. "Olha, eu acho que o futebol tem que ser alegre e feliz, afinal de contas a gente faz o que ama.  O equilíbrio é uma dessa coisas que faz a Seleção ter um grande desempenho. Tem que ter comprometimento, foco e concentração. A gente vem mantendo essas coisas e controlando muito isso Vamos manter isso para que a gente consiga chegar no objetivo."

Veja Mais