Descrentes com Seleção, torcedores pintam rua no Piauí com cores da Argentina

Outro fator que motivou a ação inusitada foi a situação política do País

13/06/2018 - 20:32 - Atualizado em 13/06/2018 - 21:43

A rua oito do bairro Real Copagre, em Teresina, no Piauí, tornou-se o mais novo quartel-general da Argentina na disputa da Copa do Mundo da Rússia.

Descrentes com a Seleção Brasileira e também com a situação política do país, torcedores resolveram pintar os muros da rua em que moram com as cores da Argentina. Além disso, prometem transformar-se em fiéis apoiadores do esquadrão liderado por Lionel Messi.

"Aqui, Neymar não vai ter vez", sentencia Raimundo Júnior, 35, responsável pela ideia de homenagear o time argentino.

A ideia surgiu ainda na Copa do Mundo de 2014, quando ele e os vizinhos assistiram atônitos a derrota da Seleção Brasileira por 7 a 1 para a Alemanha. Naquela Copa, os muros da rua haviam sido pintados de verde e amarelo.

Ele conta que, desanimados com a derrota da Seleção, ele e os vizinhos decidiram que, em 2018, torceriam para a principal rival do Brasil no futebol.

Quatro anos depois, a decisão ganhou ingredientes políticos: a bronca com a Seleção também tornou-se um protesto contra a corrupção.

Para enfeitar a rua, ele teve que convencer cada um dos vizinhos. Segundo Raimundo, 90% concordou em adotar a torcida pela Argentina. Cada morador pagou R$ 25 para a compra de tintas e contratação um pintor.

Um telão já foi providenciado para transmissão do jogo de estreia da Argentina contra a Islândia no próximo sábado (16). O ritual deve se repetir em todos os jogos da seleção de Messi nesta Copa, mesmo em caso de um possível confronto com o Brasil.

"Manteremos nossa posição. Vamos com a Argentina até o fim", diz Raimundo Júnior.

Veja Mais