Vídeo sobre ataque a leoa de São Vicente gera polêmica

Material causa furor entre os profissionais

18/10/2017 - 18:24 - Atualizado em 18/10/2017 - 19:41

Kiara, Nanji e os urubus: estes são atraídos pela alimentação dos animais, à base de carne (foto: Nirley Sena/AT)

As imagens da leoa Kiara, que fica no Parque Ecológico Voturuá, em São Vicente, rodeada por urubus ganhou repercussão no Facebook e dividiu opiniões. Alguns ficaram chocados com a cena, enquanto outros acharam algo normal. Os profissionais que atual no local, porém, estão indignados com o vídeo sobre possíveis maus-tratos.

Segundo a bióloga Carla Cerqueira, uma das responsáveis pelos animais mantidos no Parque, as imagens e os comentários serão enviados ao Departamento Jurídico da Prefeitura. “A situação é absurda e deu margens para comentários de que os urubus estariam comendo a leoa. É preciso lembrar que os urubus se alimentam, em geral, de carniça”, disse.

O material, gravado na última quinta-feira (12) pelo representante comercial Roberto da Silva Matos, de 40 anos, morador de Praia Grande, já conta com mais de 5,4 mil visualizações. Ele foi ao parque passear com os filhos no Dia das Crianças e diz ter ficado assustado com o que viu. 

"O vídeo é verdadeiro. (Apesar da justificativa dos biólogos) no mundo em que vivo, nunca vi uma cena daquela, por mais que você procure na internet não acha algo igual. (A cena) é algo que cabe a mim entender se é certo ou errado", diz.

A bióloga explicou que a presença dos urubus na área destinada aos dois leões se deve ao fato de a alimentação dos felinos ser à base de carne. “Com isso, as fezes atraem os urubus. Sempre procuramos informar aos visitantes sobre isso. Infelizmente, um usou de má-fé, postando o vídeo, que acabou nas redes sociais”, lamentou.

Carla desmentiu, ainda, que Kiara é mantida dopada. “Esse é outro absurdo. As pessoas deveriam ter cuidado ao fazer comentários sem fundamento. É uma pena que algumas tenham tal comportamento (falar sem ter informações ou conhecimento)”, destacou.

Matos, por sua vez, afirma ter feito o vídeo para mostrar sua indignação "por algo que não é correto". Segundo ele, o parque deveria dar uma explicação ao público e alertar, com placas, a situação, caso seja algo realmente normal. 

"É no mínimo estranho não ter urubus ao redor do leão saudável e só em volta da leoa idosa. Não pedi para maltratar os urubus, mas aquela área é um pico deles. Poderiam colocar uma tela".

Matos também aproveitou para questionar o parque: "Se é algo normal, porque não publicam essas imagens no Facebook deles? Lá, mostram apenas a leoa e o leão sem as aves por perto".

Área de escape

A Tribuna procurou a Secretaria de Estado do Meio Ambiente e obteve a informação de que reclamação sobre o caso foi feita na segunda-feira (16). Ainda de acordo com a Secretaria, o caso será averiguado. A Reportagem também constatou que o espaço reservado para Kiara e o leão Nanji mantém área de escape. O local é destinado exatamente para que os felinos se refugiem caso se sintam importunados por algo ou alguém.

“Sempre surgem histórias como estas sobre a leoa Kiara ou mesmo o leão Nanji. Na verdade, ela tem entre 23 e 25 anos. É muito idosa. Por isso, não se pode esperar que tenha aparência de uma leoa novinha. Pela idade, até mesmo de se encostar em algum lugar pode se ferir. Infelizmente, leigos ficam divulgando inverdades sobre os cuidados que temos com nossos animais”, explicou o secretário de Turismo de São Vicente, Henrique Marx.

Juntos

Kiara e Nanji passaram parte da manhã de terça-feira (17) juntos e em clima “romântico”. Por estar no cio, Nanji urinou por todos os cantos da área onde é mantido com a fêmea. Isso acabou atraindo urubus.

Kiara chegou ao Parque em 2006. Antes, vivera grande parte da vida em um circo, que a abandonou. Recolhida pelo zoológico de Ribeirão Preto, veio para a Cidade, onde conviveu com o leão Nagan. Com ele, teve dois filhotes, o leão Na-Weh e a leoa Naja, ambos com 11 anos. Depois que Nagan foi para o zoo de Americana, Kiara passou a dividir espaço com o leão Nanji, de 13 anos.

“Pelos exames feitos, a Kiara tem entre 23 e 25 anos. Um leão solto na Natureza vive em média 15 anos. Ou seja, nossa leoa é bem velhinha. Mas por ser muito bem tratada, está superando a estimativa de vida”, comentou a bióloga Carla.

Protocooperação

De acordo com o Parque Ecológico Voturuá, a relação entre os urubus e os leões é protocooperação. Isso significa que os animais estão unidos em benefício mútuo. 

Entre os exemplos de protocooperação estão: o gado e anum ( pássaro faz a limpeza dos carrapatos) e o crocodilo africano e ave palito (higiene bucal).

No primeiro caso, os bois e vacas costumam ser atacados por carrapatos, que é a refeição predileta dos anuns. Graças ao convívio, o gado se livra dos parasitas, enquanto as aves se alimentam.  

A relação dos crocodilos africanos e do pássaro-palito é similar. Os répteis dormem, eles abrem a boca e permitem que as aves retirem os restos de alimentos e pequenos vermes, que ficam entre os dentes.

Mesma história

Em maio de 2014, A Tribuna publicou matéria sobre Kiara. Fotos divulgadas na internet falavam da cegueira da felina. Na verdade, devido à idade, Kiara tem problemas no olho direito. 

Na ocasião, a médica veterinária Sandra Peres explicou que a falta de alimentação adequada na juventude (época de circo) causou o aspecto de desgaste acentuado.

Veja Mais