Empresas reduzem frotas de ônibus por falta de combustível

A medida já afeta os municípios de Guarujá, Cubatão, Santos, além do transporte intermunicipal

24/05/2018 - 19:13 - Atualizado em 24/05/2018 - 21:32

Região conta com 70 linhas e frota
de 500 veículos (Luigi Bongiovanni/AT)

O Consórcio BR Mobilidade, responsável pelo transporte intermunicipal da Baixada Santista, opera com 60% da frota devido à greve dos caminhoneiros autônomos e a consequente falta de combustível para o abastecimento dos veículos. Santos, Cubatão e Guarujá anunciaram a diminuição do número de coletivos nas ruas.

Em nota, a Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU) – que fiscaliza o sistema -  informa que a região é atendida por cerca de 70 linhas metropolitanas, com uma frota de 500 veículos. São, em média, 200 mil passageiros transportados diariamente.

A EMTU ressalta que acompanhará a situação nas garagens, com a orientação de priorizar a operação nos horários de pico e nas linhas onde há maior número de passageiros transportados.

Em Santos

A Prefeitura de Santos informou que a partir desta sexta-feira (25) a Viação Piracicabana, responsável pelo transporte na Cidade, vai operar com 70% da frota total. Além da dificuldade no abastecimento dos coletivos, a Administração Municipal justificou a decisão em uma baixa demanda de passageiros observada nesta quinta-feira (24). 

Em Cubatão

A Companhia Municipal de Trânsito de Cubatão (CMT) informa que os ônibus do transporte urbano da Viação Translíder tiveram a frota reduzida em 40% fora do horário de pico,  que compreende o horário das 9h às 16h. 

Nos horários, considerados de pico, portanto, das 5h às 9h e  das 16h às 21h, a frota funcionará normalmente para suprir a demanda. 

A CMT afirma que a medida valerá até o encerramento do protesto dos caminhoneiros. “continuaremos acompanhando a situação junto à concessionária, com a orientação de priorizar a operação nos horários de pico e também para que não haja problemas nas linhas onde há maior número de passageiros transportados”.

O transporte alternativo continua atuando normalmente, sem reduções previstas.

Guarujá

Guarujá foi a primeira cidade da região a reduzir da frota. Desde a manhã desta quinta-feira opera com 60% da frota de ônibus. A medida foi anunciada na noite de quarta-feira (23) pela assessoria de imprensa da Translitoral, empresa responsável pelo transporte coletivo na cidade.  

Peruíbe

A Jundiaí Transportadora Turística, responsável pelo transporte de Peruíbe, informou que no sábado (26) não haverá transporte público na Cidade em decorrência da falta de combustível. 

Veja Mais