Taxa de ocupação de hotéis foi de 98% no Ano-Novo

No Natal, índice atingiu 92; os dados do SinHoRes é referente ao setor de toda a Baixada Santista

03/01/2018 - 15:45 - Atualizado em 03/01/2018 - 15:45

A taxa de ocupação nos hotéis na região foi de 92% no Natal e 98% no Ano-Novo. Os dados são do Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares da Baixada Santista e Vale do Ribeira (SinHoRes). Para os secretários de Turismo de Santos, Guarujá e Praia Grande, o período foi o melhor dos últimos anos.

A cidade com o maior movimento foi Guarujá, com 96% de ocupação no Natal e 100% no Ano-Novo. Santos teve 86% dos quartos ocupados no Natal e 99% no Réveillon. Em Praia Grande, 85% no Natal e 100% na virada do ano. Em São Vicente, 82% no dia 25 e 95% no dia 31. O levantamento foi realizado nesta terça-feira (2) em 16 hotéis e pousadas das quatro cidades.

No Grand Hotel Guarujá, no Morro do Maluf, por exemplo, o período foi com ocupação de 90%. E a expectativa é de que, até o Carnaval, a ocupação se mantenha em torno de 8

A Cidade mais movimentada foi Guarujá, que teve 100% de ocupação no Ano-Novo (Rogério Soares/AT) 

“Realmente, os números estão positivos. O que tem ajudado é o fato de a Cidade estar mais limpa e segura. Muitos hóspedes têm feito comentários sobre isso”, diz a proprietária, Marinalva Lima.

O Hotel Transamérica, instalado há quatro anos na Praia da Enseada, teve ocupação média de 80% em dezembro e lotou nos fins de semana, diz o gerente, Márcio do Carmo. “Para quem tinha de 50% a 60%, este ano foi muito bom”.

“Os hotéis entraram em contato uns com os outros para acomodar os hóspedes”, revelou a secretária de Turismo de Guarujá, Thaís Margarido.

Os números também foram confirmados em estabelecimentos santistas. Segundo a Secretaria de Turismo de Santos, o Gonzaga Flat, o Ibis Praia e o Carina Flat, por exemplo, registraram 100% de ocupação no Réveillon.

Avaliações

O secretário de Turismo de Santos, Rafael Leal, afirma que o movimento na Cidade foi 12% superior ao de 2016. Ele se baseia em números para avaliar as festas de fim de ano. Segundo a Prefeitura, 5 mil pessoas visitaram o Aquário Municipal nos dois últimos dias do ano. Em 2016, 3,8 mil.

“A Ecovias já tinha previsto 750 mil veículos a mais para a Baixada Santista do que no mesmo período do ano passado. Calculamos que 1 milhão de pessoas acompanharam nossa queima de fogos, que é a segunda maior do Brasil. E tudo isso sem nenhuma ocorrência (policial) grave”, diz ele.

Leal ainda comemora a visitação ao Museu do Café e ao Museu Pelé, no Centro, e comenta que os navios de cruzeiro têm ajudado a movimentar a Cidade. “Qualquer nação que queira crescer tem que investir no turismo, porque ele movimenta 52 segmentos da cadeia produtiva. A maioria, micro e pequenas empresas. Eu sei que pode ser incômodo para os moradores, mas são só alguns dias”, completa o secretário.

A quantidade de turistas em Praia Grande também superou as expectativas do secretário municipal de Turismo, Esmeraldo Vicente dos Santos, o Dinho. “A gente faz esse levantamento por meio do pedágio, de quantos veículos desceram a serra”. Ele calcula que 1 milhão de pessoas estiveram na Cidade na última semana.

Praia Grande tem rede hoteleira pequena. O forte são os 130 mil imóveis de veraneio e as pousadas. Durante todo o mês de janeiro, a população salta de 310 mil para mais de 700 mil pessoas, conforme estimativas da Prefeitura. “Isso até o Carnaval, quando teremos outro pico igual ao Réveillon”, completa.

Segurança

De acordo com a Secretaria de Turismo de Guarujá, 2 milhões de pessoas estiveram na Cidade neste fim de ano e 1,7 milhão acompanharam a queima de fogos na orla. Este ano, o Município recebeu 2 milhões de turistas, 500 mil a mais que no ano anterior.

Márcio do Carmo, gerente do Hotel Transamérica, relata que, “nesse Réveillon, nós tivemos 100% de ocupação. Foram 180 hóspedes, e não tive nenhuma reclamação sobre o policiamento, ao contrário dos últimos anos, quando tivemos algumas ocorrências aqui próximo”, salientou.

*Colaborou Rogério Stonoga

Veja Mais