Tartaruga ameaçada de extinção é solta no mar em Praia Grande

Animal foi capturado após ficar preso em rede de pesca, em Mongaguá

02/02/2018 - 17:33 - Atualizado em 02/02/2018 - 17:34

Soltura teve apoio do Grupamento Costeiro da Guarda
Civil Municipal (Foto: Carolina Ramos/Biopesca)

Uma tartaruga-oliva (Lepidochelys olivácea) foi devolvida ao mar pelo Instituto Biopesca, nesta sexta-feira (2), depois de ter ficado presa na rede do pescador Juliano Almeida, de Mongaguá. na ocasião, o pescador conseguiu soltá-la da rede e, em seguida, acionou a organização, que cuidou do resgate do animal.

Na sede do Biopesca, em Praia Grande, a tartaruga-oliva passou por avaliação clínica pela equipe médica-veterinária e, como estava com condições estáveis, foi liberada depois de ser anilhada. Esse é um procedimento que colabora com estudos da conservação da espécie.

A devolução da espécie teve o apoio do Grupamento Costeiro da Guarda Civil Municipal de Praia Grande, que cedeu uma equipe e embarcação para o transporte da tartaruga. A soltura ocorreu a aproximadamente quatro quilômetros da costa, na altura da praia do Canto do Forte, a cerca de 30 metros de profundidade.

Essa é mais uma espécie de tartaruga marinha ameaçada de extinção, mesma situação de outras quatros espécies que ocorrem em águas brasileiras.

Espécie ameaçada foi solta na altura da praia do Canto do Forte (Foto: Carolina Ramos/Instituto Biopesca) 

Veja Mais