São Vicente ganhará ecopontos a partir do dia 5 de junho

Serão dois novos locais de coleta de resíduos na Cidade. Material irá para reciclagem

28/05/2017 - 09:50 - Atualizado em 28/05/2017 - 09:50

Os munícipes poderão destinar volumes de até 1 m³
 em caçambas (Foto: Vanessa Rodrigues/AT) 

São Vicente ganhará, a partir do próximo dia 5, os seus dois primeiros ecopontos. Os espaços receberão a entrega voluntária de pequenos volumes de entulho (até 1 m³), objetos como móveis, restos de poda de árvores e resíduos recicláveis.

O projeto, anunciado no sábado (27) pelo secretário de Meio Ambiente de São Vicente, Vítor Carlos Vitório, prevê a implantação de um ecoponto em cada bairro da Cidade, sendo que os dois primeiros vão operar no Voturuá (Rua Juiz de Fora, 48) e no Jardim Rio Branco (Avenida Ulisses Guimarães, 211), na Área Continental. A meta é evitar que a população descarte resíduos nas ruas e avenidas vicentinas.

Segundo números da Companhia de Desenvolvimento de São Vicente (Codesavi), que atuará em parceria com a Secretaria de Meio Ambiente (Seman) na elaboração dos ecopontos, desde janeiro foram recolhidas pouco mais de 52 mil toneladas de lixo (entulho, materiais recicláveis e outros) das vias públicas. No mesmo período de 2016, o volume foi de 34 mil toneladas – ou seja, houve alta de cerca de 53%.

Ainda de acordo com informações da Codesavi, no balanço deste ano estão incluídas 4,3 mil toneladas de material que estavam no Parque Ambiental do Sambaiatuba e que foram levadas, entre janeiro e fevereiro, para o aterro sanitário de Santos (Sítio das Neves).

“Não existe mais acúmulo de lixo no Parque Ambiental, mas ainda há algumas vias do Município que demandam atenção”, diz nota da Codesavi, enviada por meio da assessoria de imprensa da Prefeitura.

“O ecoponto é um espaço destinado a receber resíduos sólidos, material de obras, móveis e tudo o que não seja resíduo orgânico. Estes pontos são necessários, pois receberão o material que, atualmente, acaba descartado de forma irregular nas vias públicas. A proposta é que todos os bairros tenham o seu, sendo que neste projeto piloto um será instalado no Voturuá e outro no Jardim Rio Branco”, explica Vitório.

Reciclagem

O secretário destaca ainda que todo o material destinado aos pontos de coleta será reciclado. “A reciclagem será fundamental para funcionamento do ecoponto, onde nada ficará acumulado. Mas é importante que o cidadão abrace a ideia. Não podemos mais ver entulho sendo jogado nas ruas e causando problemas, como alagamentos”, avalia.

Nos ecopontos, a população vai dispor o material gratuitamente em caçambas distintas para cada tipo de resíduo. Eles foram oficializados ontem, pela Seman e pela Codesavi, em evento que realizado no espaço que abrigará a unidade do Voturuá.

Ampliação

Paralelamente ao lançamento dos Ecopontos, a Seman anunciará o Sala Verde, que receberá o Projeto Biomas – Clínica de Plantas do Município. Este espaço funcionará no Voturuá. Outra proposta a ser confirmada será a da criação de hortas comunitárias. Segundo o secretário da Seman, Vítor Carlos Vitório, no caso das hortas, os espaços serão criados por técnicos da pasta e Codesavi com alunos das escolas municipais vizinhas aos ecopontos. Outra ideia é que os estudantes usem as hotas para compelemento de atividades curriculares. 

Veja Mais