Reforma no Deck do Pescador causa bloqueio na avenida da praia

Interdições acontecem na quarta e quinta-feira das 8h às 16h

11/09/2018 - 21:31 - Atualizado em 11/09/2018 - 21:40

Mais de 51 toneladas de concreto serão
 retirados do mar (Alexsander Ferraz/AT)

A reforma do Deck do Pescador causará um bloqueio na Avenida Bartolomeu de Gusmão, no sentido José Menino/Ponta da Praia, em Santos. A interdição acontece  nesta quarta-feira (12) e na quinta-feira (13), das 8h às 16h, devido a remoção de 51 toneladas de concreto e estruturas de metais que foram danificadas durante uma ressaca há dois anos

O trecho afetado pelo serviço é entre as ruas Carlos de Campos e Francisco Hayden. A rota alternativa para os motoristas será pelas avenidas Epitácio Pessoa e Rei Alberto I.

De acordo com a Prefeitura, nesta quarta-feira serão removidas 30 vigas de aproximadamente 1,7 tonelada cada. Elas foram cortadas por mergulhadores e, por conta do peso, serão içadas por um guindaste para que possam ser transportadas em caminhões. 

Obra

A reforma do Deck do Pescador  tem previsão de ser entregue em novembro. O local é um dos principais pontos turísticos da Cidade, onde se pode observar o movimento de navios e realizar a prática da pesca.

Quando o edital da obra foi lançado, ele previa a entrega do equipamento para o mês de junho, o que não ocorreu. Segundo a Prefeitura, o atraso é justificado pelos recursos movidos pelas participantes da licitação, o que atrasou a assinatura do contrato e emissão da ordem de serviço.

A obra é realizada pela Agnus Engenharia, sob a supervisão da Secretaria de Infraestrutura e Edificações. A empresa venceu a licitação ao propor preço de R$ 779.507,91, incluindo material, equipamentos e mão de  obra. O preço é 33% abaixo do valor estimado de R$1.164.527,20.

Quando tudo terminar, porém, a área do local será inferior à que tinha antes do incidente: cairá de 70 metros para pouco mais de 20 metros lineares de área de utilização. Segundo a Secretaria de Infraestrutura e Edificações, a redução foi definida para evitar novas reformas no local após outras ressacas. Assim, restará apenas a parte do meio do espaço, ainda aberta. 

Veja Mais