Primavera dos Museus começa nesta terça-feira na região

Cinco instituições da Baixada Santista participam do evento nacional

16/09/2018 - 08:07 - Atualizado em 16/09/2018 - 08:12

O Museu da Arte Sacra está entre as instituições participantes do evento (Foto: Luigi Bongiovanni/AT)

A Baixada Santista faz parte da 12ª edição da Primavera dos Museus, evento nacional promovido pelo Instituto Brasileiro dos Museus (Ibram). Neste ano, as atividades ocorrem em Santos, Guarujá e Praia Grande, de terça-feira a domingo, sempre com entrada franca. 

Celebrando a Educação em Museus será o tema desta temporada da Primavera, evento que tem como objetivo promover, divulgar e valorizar os museus brasileiros, além de aumentar o público visitante. 

A primeira edição foi realizada em 2007 e, conforme a organização, houve um aumento médio de 18%, nas visitações, ao ano, desde a estreia. 

Santos será a cidade da região com o maior número de instituições participantes: Museu de Arte Sacra, Museu de Pesca e Museu do Café. 

Entre as diversas atividades programadas para o período estão a aula aberta de fotografia mobile, do Projeto de Intercâmbio Cultural Santos-Los Angeles (Museu de Arte Sacra, dia 21, às 14 horas); contação de histórias, visita monitorada e confecção de xilogravuras com temática marinha (Museu de Pesca, do dia 19 ao 23, das 15 às 17 horas) e o debate sobre as relações entre a educação museal e a educação integral (Museu do Café, dia 20, das 16 às 18 horas).

Também serão palco de eventos o Museu Fortaleza de Santo Amaro da Barra Grande, em Guarujá, e o Museu da Cidade, em Praia Grande. Toda a programação está disponível no site do evento programacao.museus.gov.br.

Privilégio 

Para o secretário de Cultura de Santos, Rafael Leal, a semana será a oportunidade para moradores e turistas conhecerem não apenas os museus integrantes da programação. “A Cidade tem o privilégio de possuir equipamentos ligados aos mais variados assuntos, sejam a arte, a história, a natureza ou os esportes”.

O incêndio no Museu Nacional, no Rio de Janeiro, no início do mês, na opinião de Leal, traz um momento de reflexão sobre a importância dessas instituições.

“O tema entrou na pauta do País, não da maneira que gostaríamos, mas espero que possa gerar algo positivo: novos investimentos, novos modelos de gestão, novas empresas apoiando”, avalia. “É uma chance de transformar a tristeza em resultado, para que tragédias como essa nunca mais se repitam”.

Veja Mais