Prefeitura remove vigas do Deck do Pescador e mantém estacas originais

Objetivo é retomar o projeto inicial da ponte e ampliar a estrutura a partir de 2019

13/09/2018 - 17:32 - Atualizado em 13/09/2018 - 17:49

A remoção de 51 toneladas de concreto remanescente da estrutura do Deck do Pescador, em Santos, que foi danificada ao longo do tempo pelos impactos das ressacas, foi concluída nesta quinta-feira (13). A Prefeitura, porém, decidiu manter as estacas de sustentação da ponte original, com o intuito de ampliar a estrutura no futuro.

De acordo com o secretário adjunto de Infraestrutura e Edificações, Nilson Barreiro, até dezembro serão estudados projetos para a retomada dos 70 metros de área útil. A reforma que será entregue pela Prefeitura de Santos em novembro reduz para 20 metros o espaço.

Imagem do alto mostra o novo tamanho da ponte e as estacas do projeto original (Rogério Soares/AT)

“As estacas foram deixadas porque pretendemos utilizá-las para retomar o tamanho original (da ponte). Todo mundo fala que a ressaca quebrou a ponte, mas a sequência de ondas fez que elas colapsassem. Todas as vigas tinham rachaduras”.

Barreiro explica que quando o projeto do Deck foi concebido, entre 2001 e 2002, era para aguentar o peso das pessoas andando. “Quando começaram as ressacas em 2011 e 2012, as vigas começaram a rachar”.

O secretário diz que seria muito caro para recuperar a estrutura danificada, mas com a manutenção das estacas, um projeto de ampliação da estrutura pode começar em 2019.

Segundo ele, a remoção desse material estava previsto em contrato com a empreiteira, porém, como o serviço não será realizado, o valor será estornado para a Prefeitura.

Reforma

Nesta quinta,  dois mergulhadores passaram cintas em volta das vigas submersas e um guindaste ergueu as peças do mar e depositou sobre as rochas, ao lado da mureta da orla.

Na próxima terça-feira (18) outro guindaste, de menor proporção, será usado para içar as vigas e colocar no caminhão que vai fazer o transporte do material. A Prefeitura destaca que não haverá interdição na Avenida Almirante Saldanha da Gama s/nº, na Ponta da Praia.

Obras

Em 40 dias, a Secretária de Infraestrutura e Edificações prevê o fim da reforma da área de apoio, composta por sanitários e loja. Atualmente o trabalho está concentrado no assentamento das peças cerâmicas.

O piso do Deck será reformado e o local receberá cobertura em policarbonato e guarda-corpos. Os serviços, no valor de R$ 779 mil, são realizados pela Agnus Engenharia.

Veja Mais