Petroleiros protestam contra venda de refinarias e terminais da Petrobras

Ação ocorreu na porta do Terminal Transpetro na manhã desta quinta-feira (26)

26/04/2018 - 09:36 - Atualizado em 26/04/2018 - 17:18

Faixa foi colocada na porta do terminal, com palavras de ordem em defesa da Petrobras (Foto: Carlos Nogueira/AT)

O Sindicato dos Petroleiros do Litoral Paulista (SindiPetro-LP) promoveu, na manhã desta quinta-feira (26), um protesto em frente ao Terminal Transpetro, localizado no bairro Alemoa, em Santos. O objetivo da categoria foi atrasar a entrada dos funcionários que trabalham no período da manhã.

A mobilização ocorreu uma semana após a Petrobras ter anunciado a venda e quatro refinarias e 12 terminais. O ato fez parte de uma série de atos que acontecem simultaneamente em várias unidades espalhadas pelo Brasil. A preocupação dos manifestantes é que esse processo de venda se amplie e chegue até a Baixada Santista.

Outro ponto de insatisfação, segundo Fábio Mello, diretor do SindiPetro-LP, é a falta de investimento recente nas refinarias locais. "Desde a quebra do monopólio do petróleo, nenhuma companhia multinacional investiu um centavo na construção de refinarias no País, e agora querem comprá-las a preço de banana", afirmou. 

Ainda no Litoral Paulista, segundo o sindicato, também foram paralisadas as atividades do Terminal Almirante Barroso, em São Sebastião, no Litoral Norte.

Procurada, a Transpetro afirmou que as operações dos Terminais de São Sebastião e de Santos não foram afetadas.

Veja Mais