Perdeu sua placa nos pontos de alagamento? Saiba o que fazer

Muitos motoristas perderam a placa de seus veículos nas fortes chuvas dos últimos dias

20/03/2017 - 20:15 - Atualizado em 20/03/2017 - 20:15

Placas perdidas nas chuvas, foram encontradas por
 morador de Itanhaém (Foto leitor: Victor Abbasi)

Após as fortes chuvas da última  sexta-feira (17) e sábado (18), muitos motoristas acabaram perdendo as placas de seus veículos pelo caminho em diversos municípios.

 A Companhia de Engenharia e Tráfego (CET) de Santos informou que algumas placas foram localizadas e recolhidas em pontos de alagamento. Seis foram encontradas e são de diversas cidades. São elas: EPV-7099; EIS-4244; OBG-0073; ETQ-7603; EAS-9555 e GBL-8205.

Os donos das placas  acima devem ir à CET, que fica na Av. Rangel Pestana, nº 126, na Vila Mathias, de segunda a sexta-feira, das 8 às 16h30, para retirar o material. O proprietário deve apresentar documento do veículo no ato da devolução. 

Em Itanhaém, um dos moradores encontrou mais de 15 placas e divulgou em sua rede social para encontrar os proprietários. Segundo o soldado Victor Alberto da Cruz Abbasi, de 19 anos, algumas pessoas já foram retirar as placas que haviam perdido durante os alagamentos e que foram encontradas por ele e seu tio. Informa que o dono da placa deve entrar em contato com ele através do telefone (13) 99785-1087.

Se a placa não for encontrada?

Em caso de perda ou furto, segundo o Departamento de Trânsito (Detran),  o proprietário do veículo deve registrar um Boletim de Ocorrência na delegacia mais próxima para preservação de direito. Após o registro do B.O., é necessário solicitar a 2ª via da placa à unidade do Detran.

 Após essa medida,  o veículo deverá passar por uma vistoria de identificação em uma Empresa Credenciada de Vistoria (ECV).  Entretanto, se apenas a placa dianteira for subtraída, não há necessidade da vistoria. 

Taxas 

Para um novo par de placas  é necessário pagar a taxa de R$ 125,53. Se a perda for apenas da  placa dianteira, o valor é de  de R$ 83,03 , já para motos a taxa é de  R$ 104,29 . A tarifa pode ser paga nos bancos do Brasil, Bradesco ou Santander, por meio do número do Registro Nacional de Veículos Automotores (Renavam). 

Documentação

Após comparecer a uma unidade do Detran com o requerimento de 2ª via de placa (o formulário pode ser obtido no portal do Detran, na área de veículos) e com os originais e cópias simples dos seguintes documentos: laudo de vistoria, comprovante de pagamento, documento de identidade com foto (como RG ou CNH), CPF e Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV), frente e verso. Uma data será  informada pela unidade para levar o veículo para reemplacamento no posto de lacração.

Em Santos, a lacração é feita pela empresa Center System, em uma área da unidade de atendimento do Detran.SP, na rua Teodoro Sampaio, 110, Jabaquara, com agendamento prévio. Em média, o serviço é feito em até dois dias após a solicitação.

 Dirigir sem placa causa multa 

Se o cidadão localizar a placa dianteira, ele deve levar ao posto de lacração do Detran.SP para que o funcionário responsável verifique se ela poderá ser reutilizada. Em caso negativo, a pessoa deve entregar a placa diretamente ao Detran para o devido descarte ou, ainda, à  polícia em casos de crime.

É importante ressaltar que a legislação federal de trânsito não permite dirigir sem placas, mesmo que o motorista tenha registrado Boletim de Ocorrência.

Conduzir veículo sem qualquer uma das placas é infração gravíssima e o condutor pode ser multado em R$ 293,47, receber sete pontos na habilitação e ter o veículo removido a um pátio, conforme prevê o Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

Veja Mais