Novo golpe usa saque do PIS para roubar dados de vítimas

Mensagem veiculada pelo WhatsApp já atingiu mais de 200 mil pessoas

21/06/2018 - 11:24 - Atualizado em 21/06/2018 - 11:25

Golpe já atingiu cerca de 200 mil pessoas e visa hackear
celulares das vítimas (Foto: Reprodução)

Um novo golpe usando o saque do PIS como isca circula em mensagens de WhatsApp e já atingiu mais de 200 mil pessoas, segundo estimativa da empresa de cibersegurança PSafe.

O texto do golpe fala que a Caixa Econômica Federal liberou PIS salarial para quem trabalhou de 2005 a 2018 no valor de R$ 1.223,20. Para consultar se tem direito ao suposto benefício, é necessário clicar no link.

Ao fazer isso, o usuário acessa uma página na qual é incentivado a responder às seguintes perguntas: “você trabalhou com carteira assinada entre 2005 a 2018?”, “você está registrado atualmente?” e “possui cartão cidadão para realizar o saque do benefício?”.

Independentemente das respostas, a pessoa é direcionada para uma página onde é instigada a compartilhar a mensagem com 30 amigos ou grupos do WhatsApp.

O texto diz que, após o compartilhamento, será possível finalizar o processo e realizar o saque. Há, ainda, uma falsa seção de comentários com pessoas que teriam conseguido sacar o PIS.

“Depois de compartilhar com os amigos, o usuário é jogado para uma página para baixar um aplicativo com o qual o hacker pode monitorar o celular”, alerta Emilio Simoni, diretor do dfndr lab, laboratório da PSafe.

Ele orienta que as pessoas desconfiem de textos que exigem compartilhamento, pois é quase certo que é golpe, não cliquem em links suspeitos e tenham antivírus no celular.

Em nota, a Caixa declarou “que não envia mensagens sobre saques de benefícios sociais”. “Em seu portal na internet e em suas agências, o banco disponibiliza orientações de segurança com o objetivo de alertar seus clientes quanto ao risco de golpes, seja por e-mails spam, WhatsApp, sites falsos ou telefone”.

Quem tiver alguma dúvida pode entrar em contato com a Caixa pelo 0800-726020.

O que é verdade

Só pelo conteúdo da mensagem é possível imaginar que há algo errado: não existe liberação de dinheiro para quem trabalhou entre 2005 a 2018. Há duas formas de receber o dinheiro do PIS: uma é o abono salarial e a outra é a cota do Fundo PIS/Pasep.

No caso do abono, trata-se de pagamento anual a quem recebe até dois salários-mínimos (R$ 1.908) no ano de referência. Atualmente está sendo pago o benefício relativo a 2016.

Já a cota do PIS/Pasep é devida só a quem trabalhou entre 1971 e 4 de outubro de 1988. Nessa época, as empresas (no caso do PIS) e as administrações públicas (Pasep) depositavam nesse fundo o dinheiro em nome de seus funcionários.

No último dia 13, o presidente Michel Temer sancionou a lei que libera os recursos do Fundo PIS/Pasep para beneficiários de todas as idades.

Até agosto do ano passado, era necessário ter 70 anos para sacar o dinheiro. Daí em diante, as idades mínimas foram sendo flexibilizadas pelo Governo Federal, primeiro para 62 anos a mulheres e 65 a homens, depois para 60 em ambos os sexos e agora com a liberação total.

Veja Mais