Museu de Pesca é um mergulho na história de espécies que habitam os oceanos

O casarão onde está instalado, de 1908, também é uma atração pela estrutura

29/01/2018 - 08:55 - Atualizado em 29/01/2018 - 09:00

O esqueleto da baleia-fin, de 23 metros, é um dos grandes atrativos (Foto: Rogério Soares/AT)

Já pensou em ver de perto espécies raras de tubarão, coleções de conchas, areias brasileiras, corais, aves marinhas? No Museu de Pesca, em Santos, tem tudo isso e muito mais. O local, instalado em um casarão de 1908, é uma das principais atrações turísticas da Cidade e integra o patrimônio histórico-cultural de toda a região.

De estilo eclético, o prédio, construído no local do antigo Forte Augusto (século 18), abriga importante acervo do ambiente aquático. É lá que está o esqueleto da baleia-fin (Balaenoptera physalus). Com 23 metros de comprimento e pesando sete toneladas, está suspenso no primeiro andar do edifício. 

Sua origem é de uma baleia que encalhou em Peruíbe, em 1942. Um recorte no piso, com um enorme vidro, permite avistá-lo logo do térreo.

Outra atração é o leão-marinho (Otaria flavescens), robusto, de focinho curto e orelhas pequenas, que pode medir 2,5 metros e pesar 300 quilos (os machos). O espécime exposto, empalhado, é o Macaé, leão-marinho que viveu no Aquário. 

Mais animais

Na Sala dos Tubarões, há espécimes taxidermizados. Um deles, o anequim, tem cerca de três metros de comprimento. O menor tubarão do mundo, o anão, com 25 centímetros de comprimento quando adulto, também está exposto por lá.

Ainda há aves e a lula-gigante (Architeuthis sp.) – este, o único exemplar em exposição no mundo, com cinco metros e 91 quilos.

Outros ambientes

Na Sala Submergir, há um grande mostruário de vidro, do piso ao porão, que reproduz os ecossistemas marinhos.

Inspirado no filme Piratas do Caribe, o Quarto do Capitão tem iluminação especial, uma arca cheia de joias falsas, um baú com imitações de moedas de ouro, uma espada de resina e material reciclado e o esqueleto verdadeiro de um macaquinho, como no filme.

Serviço

O museu pode ser visitado de quinta-feira a domingo, das 10 às 18 horas. Entrada: R$ 5,00; estudantes, R$ 2,50; gratuito para menores de 6 anos e maiores de 60. Professores da rede pública, com documento, pagam meia; com visita escolar agendada, há isenção. Av. Bartolomeu de Gusmão, 192, Ponta da Praia, tel. 3261-5260.

Veja Mais