Moradores de Mongaguá amanhecem novamente sem transporte coletivo

Não circulam desde o início do dia os 12 ônibus da frota e os outros 14 que transportam estudantes

09/02/2018 - 13:45 - Atualizado em 09/02/2018 - 16:49

Transporte está paralisado desde o início do dia
(Foto: Rogério Soares/AT)

Motoristas que prestam serviços à Viação Beira Mar, empresa responsável pelo transporte coletivo em Mongaguá, voltaram a cruzar os braços na manhã desta sexta-feira (9). A paralisação, mais uma vez, ocorre em razão de atrasos nos pagamentos de salários. 

 

No último ano, também por falta de pagamento aos motoristas, o serviço na Cidade ficou interrompido em outras três ocasiões. A paralisação mais recente ocorreu em outubro.  

Além da greve no transporte, que afeta cerca de 12 mil passageiros, transportados diariamente, também estão parados seis trabalhadores de manutenção, cinco administrativos, quatro de fiscalização e quatro de limpeza. Os 14 veículos que transportam 600 alunos da rede pública também não circularam pelo Município nesta sexta-feira. 

Transtornos

Em nota, a Prefeitura de Mongaguá lamenta os transtornos enfrentados pela população e repudia a postura da empresa Viação Beira Mar, “que não cumpre as obrigações trabalhistas junto aos seus funcionários”. 

Segundo a Administração Municipal, desde o início do dia, centenas de munícipes enfrentam problemas, tendo apenas como opção o transporte alternativo e o turístico. 

Ainda conforme a Prefeitura, recentemente foi concedido um reajuste de 15,79% na passagem, passando a tarifa a R$ 2,20. 

“A empresa chegou ao absurdo de propor um aumento de 82,63%, elevando a cobrança a R$ 3,47. De acordo com a inflação dos cinco anos em que não permitimos aumento, chegaria ao máximo de R$ 2,63, ou seja, 38,42%. Por se tratar de um pedido abusivo e pelas péssimas condições dos veículos e falta de investimento da empresa no transporte, estipulamos o valor atual”, destaca o prefeito Artur Parada Prócida .

Ainda conforme o chefe do Executivo, já está sendo avaliada a possibilidade de o Município criar uma comissão para avaliar a possibilidade de abrir concorrência para uma nova empresa de transporte prestar serviços na Cidade.  

A reportagem tentou contato com a Viação Beira Mar, mas não obteve retorno. 

Veja Mais