Márcio França propõe anel para ligar vias do Interior ao Rodoanel

Denominado macroanel, a proposta é que o motorista chegue ao anel viário sem precisar passar pela Capital

16/04/2018 - 21:51 - Atualizado em 16/04/2018 - 22:25

Para França, novo modelo de administração dos trechos
deverá ser o de concessão (Foto: Alberto Marques)

O Governo do Estado planeja um macroanel rodoviário conectando rodovias do Interior com os trechos do Rodoanel já finalizados. A informação é do governador Márcio França (PSB), em entrevista para A Tribuna, nesta segunda-feira (16).

Segundo França, as obras da última etapa do Rodoanel devem se encerrar até o fim do ano. “Como nos outros lugares em que você tem anel, percebe-se que um só não basta. Você tem que começar a planejar novos, um anel por fora do Rodoanel”, argumenta.

França afirma que o modelo de administração dos novos trechos deverá ser o de concessão. Ainda segundo ele, técnicos do Governo Estadual começam a programar a junção dos trechos que já existem com as novas áreas que serão abrangidas pelo macroanel. “Na prática, vamos fazer um anel por fora do Rodoanel”, afirma. 

A ideia é conectar trechos do Estado sem a necessidade de cruzar a Capital, por exemplo. “Você pega um pedaço do Vale do Ribeira, a descida de Tapiraí até Juquiá, pela Tamoios, com uma alternativa de fazer a Mogi, que margeia várias cidades da Grande São Paulo”.

Última etapa do Rodoanel (foto) deve ficar pronta neste ano (Foto: Carlos Nogueira/AT)

Segundo França, a intervenção vai permitir que um condutor saía de Tapiraí, passe por Juquiá, descendo pela SP-079, criando uma alternativa de conexão para a BR-116. “Isso vai fazer com que alguém que venha de Sorocaba chegue à Baixada Santista sem passar pelo Rodoanel ou pela Capital, nessa conexão com a BR-116, por exemplo”, acrescenta.

Segundo França, melhorias serão necessárias. “A Tamoios deve necessitar de duplicações. O mesmo de Bertioga até Santos, com duplicações, para chegar da Mogi até Santos, por exemplo. Vai ser possível ligar até o Porto de Santos”. 

O governador afirma que determinou os estudos prévios para essa obra antes de assumir o cargo, quando ele estava ocupando a pasta de Desenvolvimento. “A gente já tem partes avançadas, com obras sendo concluídas. Tem obras que já são feitas normalmente, tem obras que serão projetadas a partir disso. É para serem finalizadas ainda neste ano, do ponto de vista do projeto”, afirma.

Após essa fase preliminar, será a hora de “toda a trabalheira”, que será pôr em prática o projeto executivo e resolver detalhes. “A vantagem é que já tem muito trecho feito que vai possibilitar só interligar a outros trechos. A gente imagina que vá demorar um tempo muito menor que o do Rodoanel”, calcula.

Veja Mais