Mais de 22 mil ainda não fizeram prova de vida ao INSS na Baixada Santista

Ainda dá tempo de realizar procedimento; Santos é a cidade com maior número de pendências

13/03/2018 - 13:47 - Atualizado em 13/03/2018 - 13:47

Em todo o Brasil, cerca de 2,4 milhões de pessoas ainda
não fizeram prova de vida (Foto: Agência Brasil)

Um balanço da Previdência Social mostra que 22.696 aposentados e pensionistas da Baixada Santista estão na mira do INSS porque não fizeram a prova de vida, também chamada de recadastramento.

Santos é a cidade com o maior números de segurados que ainda não fizeram o procedimento. Os dados fazem parte do último balanço divulgado pelo órgão. No País, cerca de 2,4 milhões de pessoas não provaram para o Governo Federal que estão vivas. Os números finais devem ser conhecidos somente em abril.

“A medida, que é obrigatória, visa evitar que o Governo pague benefícios de forma indevida”, explica a advogada Cláudia Cavallini. “Ou seja, para que não ocorram fraudes, debitando valores para pessoas que já morreram e o cartório, por exemplo, não informou para o sistema da Previdência Social”.

No ano passado, 112.729 benefícios foram suspensos ou cessados, gerando uma economia de R$ 1,2 bilhão aos cofres públicos.

O que fazer

O recadastramento focou, principalmente, em quem não tinha prestado informações há mais de um ano no INSS. O prazo para fazer a atualização desses dados terminou em 28 de fevereiro.

Quem não cumpriu com a obrigação poderá ter o benefício suspenso. Por isso, a recomendação para o aposentado é se apresentar, o quanto antes, ao banco onde ele recebe a aposentadoria ou pensão do INSS ara regularizar a situação e reativar o pagamento, já que o pagamento pode estar suspenso e, se nada for feito, cessado em seguida.

Ele não deve esquecer, ainda, de levar documento pessoal e também comprovante de residência, que é exigido por alguns bancos.

Vale ressaltar que cada banco faz o recadastramento de uma forma. Alguns usam a data do aniversário do beneficiário. Outros convocam o beneficiário um mês antes do vencimento da última comprovação de vida realizada. Por isso é necessário ficar atento.

Confira os números na região:

Bertioga

  • Beneficiários: 4.901
  • Não foram: 322

Cubatão

  • Beneficiários: 26.546
  • Não foram: 2.040

Guarujá

  • Beneficiários: 43.528
  • Não foram: 2.541

Itanhaém

  • Beneficiários: 19.099
  • Não foram: 863

Mongaguá

  • Beneficiários: 10.358
  • Não foram: 442

Peruíbe

  • Beneficiários: 12.683
  • Não foram: 649

Praia Grande

  • Beneficiários: 40.553
  • Não foram: 2.524

Santos

  • Beneficiários: 116.697
  • Não foram: 8.937

São Vicente

  • Beneficiários: 56.966
  • Não foram: 4.378

Total

  • Beneficiários: 331.331
  • Não foram: 22.696

Fonte: INSS

Veja Mais