Lojas da região aproveitam mudança de estação para realizar promoções

De olho nas coleções para o outono e o inverno, comércio oferece descontos atrativos

13/02/2018 - 10:16 - Atualizado em 13/02/2018 - 10:18

Consumidor deve aproveitar as ofertas conhecendo bem os seus direitos (Foto: Fernanda Luz/ AT)

Para o consumidor que já retomou o fôlego, ou melhor, recuperou as finanças depois das festas de fim de ano, aproveitar as liquidações desta época pode ser uma boa oportunidade de fazer compras com economia. Já se preparando para renovar o estoque para a próxima estação, muitos comércios mantêm peças com preços remarcados.

“Quando vira janeiro, nós temos as promoções. Agora, estamos com o final do estoque para queimar, pensando no outono-inverno. E como por conta do Carnaval tem bastante gente na Cidade, a gente aproveita para fazer as promoções”, explica a gerente de uma loja de calçados no Gonzaga, Michele Suda.

Segundo ela, toda a loja está em promoção e o objetivo é eliminar o estoque, já que as novas coleções começam a chegar em março, com preços também novos. “Mas com a crise, percebemos que essas promoções e queimas de estoque ficaram ainda mais importantes para atrair os clientes. Os hábitos mudaram”, garante.

Michele conta que muitas pessoas estão aprendendo a comprar. Pagam à vista, pedem desconto, pesquisam. “Isso fez com que a gente tivesse que se adaptar”.

Maria do Socorro Lima sabe disso e afirma que sempre que possível espera períodos de liquidações para adquirir algum produto. Ela mesma dá algumas dicas para manter saúde financeira em dia. Esperar os períodos de final de estação é uma dessas dicas, já que nestas épocas as lojas queimam estoque.

“Promoção é sempre bom, mas a gente precisa ficar atento à qualidade do produto. Tem que ver direitinho se tem algum defeito, se está tudo em ordem. E pesquisar. Mas é sempre importante saber se você precisa mesmo daquilo. Não levar só porque está baratinho”, aconselha.

Teresinha acredita que remarcar peças é
fundamental (Foto: Fernanda Luz/ AT)

Incentivo à compra

Roselei Riedlinger também tenta seguir à risca essa regra e só comprar quando precisa. “Eu sou ‘pão-dura’. Com a situação do País, fiquei ainda mais. Estou atrás de um calçado específico para meu marido. Mas dentro das exigências que ele precisa, estou pesquisando e procurando economizar”, conta.

Terezinha Siqueira trabalha em uma loja de moda praia e lingerie e afirma que esta época, com outras despesas fixas, o consumidor sempre dá uma pisada no freio. Por isso, remarcar algumas peças é uma forma de incentivar o movimento.

Procon
Para o consumidor que pretende correr e aproveitar a liquidações de verão, a Fundação Procon de São Paulo dá algumas dicas. Na hora da compra é importante verificar o estado do produto, seu funcionamento e se o conteúdo confere com os dados apontados na embalagem. O manual de instruções deve estar em Língua Portuguesa.

No caso de itens vendidos com pequenos defeitos – roupas manchadas, descosturadas ou móveis e eletrodomésticos com partes amassadas, riscos, ou de mostruário –, exija que a loja descreva detalhadamente na nota fiscal, no recibo ou no pedido, os problemas apresentados, já que para estes não há garantia.

Além disso, antes de concluir a compra, solicite ao vendedor que teste os produtos eletroeletrônicos, inclusive aqueles que funcionam a pilha. Quanto a entregas, muitas lojas, quando promovem liquidações, não entregam na residência do consumidor, tendo ele próprio que transportar o bem adquirido. Essa informação deve ser prestada de maneira clara e antes do fechamento do negócio. 

No caso de entrega em domicílio no Estado de São Paulo, a ‘Lei da Entrega’ determina que o fornecedor marque data e turno para levar a mercadoria.

Internet

Nas compras de produtos realizadas pela internet, telefone, catálogo ou qualquer outra forma que seja fora do estabelecimento comercial, o consumidor poderá desistir da compra em até sete dias após o recebimento da mercadoria ou da assinatura do contrato e, se tratando de um serviço, a partir da data da contratação.

O consumidor deve formalizar, por escrito, sua desistência e devolver o produto recebido. Nesses casos, terá direito à devolução integral do valor pago.

Veja Mais