Linguagem santista será tema de museu itinerante

Projeto tem como objetivo preservar a originalidade das expressões e gírias dos nascidos na Cidade

20/07/2018 - 20:52 - Atualizado em 20/07/2018 - 21:09

A famosa "média" santista, que em São Paulo, por
exemplo, ganha significado de café com leite

Em defesa do “tu” e de outras peculiaridades da linguagem única do santista, foi sancionada na última quarta-feira (18), pelo prefeito Paulo Alexandre Barbosa (PSDB), o Projeto de Lei nº 213/2017, que prevê a criação de um Museu das Palavras e Falas Santistas. 

De acordo com a Prefeitura, porém, por se tratar de um projeto em estágio inicial, ainda não é possível prever uma data de lançamento e nem o valor a ser investido. 

O próximo passo, segundo a Administração Municipal, ocorrerá na próxima semana, com a criação de uma comissão envolvendo as secretarias municipais de Cultura, Educação, Comunicação e Turismo, além da Fundação Arquivo e Memória de Santos (Fams).

O grupo será responsável pela elaboração do projeto de um memorial itinerante e vivo, envolvendo material audiovisual, fotos, performances e contação de histórias sobre as Palavras e Falas Santistas. 

“O santista tem um jeito único de ser e de falar que merece ser preservado. A nossa média, o cará... Hábitos e costumes que merecem ser registrados. Inclusive, para que as próximas gerações possam ter conhecimento e continuar propagando a nossa história”, disse o prefeito durante a assinatura do documento, no Paço Municipal. 

Responsável pelo projeto, o vereador Braz Antunes (PSD) explica que a ideia amadureceu com o tempo e o objetivo de tornar conhecidos autores santistas, como: Rui Ribeiro Couto, Cassiano Nunes, Pagu, Geraldo Ferraz, Plínio Marcos, Valdir Alvarenga, Flávio Viegas Amoreira, entre outros. 

Além disso, segundo ele, com a proposta surge o esforço de concentrar estudos sobre a forma de falar do santista, com suas expressões, termos e gírias. “A língua que se fala no Cais, por exemplo, é absolutamente original e deve ser preservada. Sem contar a forte influência da comunidade portuguesa. Uma ideia é mostrar tudo isso em esquetes teatrais, em apresentações itinerantes”.

Primeiras ações

O objetivo inicial é que as primeiras ações sejam realizadas nas unidades das redes de ensino pública e privada, assim como eventos culturais e turísticos da cidade, tornando-se um meio difusão da cultura e da história de Santos. 

Veja Mais