Imunização contra febre amarela está abaixo do esperado na Baixada

A apenas dez dias do fim da campanha, só 11,6% do público-alvo foi vacinado

06/02/2018 - 07:40 - Atualizado em 06/02/2018 - 08:01

Ao contrário do que se esperava, movimento é tranquilo nas unidades de saúde (Foto: Nirley Sena/AT)

O choque inicial com a disseminação da febre amarela provocou uma corrida aos postos de saúde, mas, após o início da campanha de vacinação na Baixada Santista, a loucura diminuiu e a meta de imunizar 1,5 milhão de pessoas até o dia 17 está longe de ser alcançada. Passados oito dias do mutirão, apenas 180.149 foram vacinados nas nove cidades da região.

Isso significa que, faltando dez dias para o encerramento da campanha, apenas 11,6% do público-alvo foi imunizado contra a doença. A vacina é a maneira mais eficaz de evitar a doença, atualmente transmitida em áreas rurais e de mata por mosquito.

De acordo com as autoridades de Saúde, o medo de reações à vacina está fazendo com que muita gente deixe de se proteger. “Tínhamos uma grande expectativa porque, antes da campanha, a procura era muito grande nas unidades que vacinavam quem iria viajar. Depois que começou, o número passou a ser abaixo do esperado”, admite a enfermeira da Vigilância em Saúde de Guarujá Ana Teresinha Lopes Plaça.

Por lá, somente 29.491 pessoas foram imunizadas até o último sábado, quando ocorreu o chamado Dia D. “Nós esperávamos 30 mil e vieram só 6.872”.

Segundo o diretor da Vigilância em Saúde de São Vicente, André Favaro Corrêa, “tem muita gente preocupada com as reações à vacina”. 

Sem decidir

Moradora do Embaré, em Santos, a aposentada Maria Lúcia Vieira dos Santos, de 56 anos, é exemplo disso. Ela ficou seis horas na fila pela vacina na Policlínica Aparecida antes do início da campanha, mas desistiu em cima da hora. “Dei minha senha para uma cadeirante que estava no fim da fila. Eu estou com medo de tomar”, admitiu a mulher, que ontem esteve na Policlínica Embaré.

Ela pegou outra senha, mas ainda estava na dúvida se tomaria a vacina ou não. “Eu tenho problema no coração e pressão alta, precisaria passar por médico antes”.

Em Santos, 33.698 moradores receberam a dose contra a febre amarela até agora, sendo que a meta estipulada pelo Governo do Estado é imunizar 420 mil.

“Muitos dos 420 mil já foram vacinados e uma parte tem contraindicações, então, desde o início, nós achamos que esta é uma quantidade que não iremos alcançar. Mas o número precisa ser elevado, as pessoas devem se conscientizar de que é necessário tomar a vacina”, destaca a chefe do Departamento de Vigilância em Saúde de Santos, Ana Paula Valeiras.

Reforço

Com a baixa procura, os municípios pretendem reforçar a divulgação da campanha e a conscientização dos moradores, principalmente por meio dos agentes comunitários de saúde. Quem não possui contraindicações precisa ser vacinado.

A Prefeitura de Bertioga, por exemplo, informou que deve elevar o número de locais de vacinação, com a utilização de postos volantes, no próximo Dia D, em 17 de fevereiro.

Imunização por cidade

Confira como está o nível de imunização por cidade na Baixada Santista:

Bertioga: 10.030 imunizados de uma meta de 46 mil - 21,8% de cobertura

Cubatão: 15.586 imunizados de uma meta de 104.440 - 14,9% de cobertura

Guarujá: 29.491 imunizados de uma meta de 295 mil - 10% de cobertura

Itanhaém: 15.295 imunizados (sem o Dia D) de uma meta de 98 mil - 15,6% de cobertura

Mongaguá: 11.378 imunizados de uma meta de 47 mil - 24% de cobertura

Peruíbe: 8.124 imunizados de uma meta de 57 mil - 14% de cobertura

Praia Grande: 27.285 imunizados de uma meta de 170 mil - 16% de cobertura

Santos: 33.698 imunizados de uma meta de 420 mil - 8% de cobertura

São Vicente: 29.262 imunizados de uma meta de 315 mil - 9,2% de cobertura

Veja Mais