Greve geral ganha a adesão de mais categorias

Trabalhadores prometem parar o País em protesto contra a terceirização e reformas da previdência e trabalhista

18/04/2017 - 20:29 - Atualizado em 18/04/2017 - 20:30

Trabalhadores prometem parar o País no próximo dia 28

Mais categorias aderiram à greve geral marcada para o dia 28. Servidores do Judiciário Estadual, Federal e agentes penitenciários estarão nos protestos contra a Terceirização e os projetos de Reforma da Previdência e Trabalhista que prometem parar não somente a Baixada Santista, mas todo o País.

“Todos colocaram as vaidades de lado e pela primeira vez na história as Centrais Sindicais, sindicatos e trabalhadores estarão reunidos em um mesmo ato”, diz Daniel Grandolfo, presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários de São Paulo (Sindasp-SP).

O sindicalista informou que nenhum trabalhador representado pelo Sindasp-SP vai cruzar os braços. Porém, ele garante que a ação será efetiva e diferenciada.

“Os agentes penitenciários assumem muitas atribuições que não deveriam. No dia 28, tudo o que não for de responsabilidade do trabalhador, como: levar o preso ao fórum, hospital e delegacia, não será feito. Essa é a operação legalidade, que vai gerar um tumulto muito grande porque sobrecarrega a Polícia Militar”, explica.

Grandolfo ressalta que todos os profissionais serão informados do ato através de uma cartilha que será distribuída pelo sindicato. Além do protesto contra as reformas, o movimento é uma oportunidade para o Sindasp-SP lembrar de outras reivindicações da categoria. “As penitenciárias estão lotadas e há 3 anos não temos a reposição da inflação”.

O Sindicato dos Trabalhadores do Judiciário Federal-SP (Sintrajud) também tem mobilizado os trabalhadores a paralisarem as atividades. Nesta terça-feira (18), realizou uma passeata em Praia Grande junto a Associação dos Funcionários e Servidores do Poder Judiciário da Baixada Santista e Litoral Sul (Assojubs). A manifestação mais uma vez foi contra as medidas do governo.

“(A participação na greve geral) foi definida em congresso estadual da categoria. Agora estamos fazendo atividades organizativas (para definir as ações). Nesta quarta-feira (19) faremos uma assembleia setorial na Justiça Federal de Santos, às 12 horas, e na quinta-feira (20), às 10 horas, está marcada uma agitação na Justiça do Trabalho”, conta o presidente do Sintrajud, Adilson Rodrigues.


Veja Mais