Economistas alertam: agora não é a hora de fazer investimentos arriscados

Moeda norte-americana registrou nesta quinta a terceira maior alta da história

19/05/2017 - 10:41 - Atualizado em 19/05/2017 - 10:46

Moeda norte-americana fechou o dia vendida a R$ 3,38 (Foto: Fotos Públicas)

O conteúdo explosivo da delação do empresário Joesley Batista teve efeitos drásticos sobre o mercado financeiro, derrubou a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), mexeu drasticamente com a cotação do dólar e fez os economistas darem um alerta: não é hora de fazer investimentos arriscados.

 

Nesta quinta-feira (19), a moeda norte-americana registrou a terceira maior alta da história num dia só ante o real: 8,07%, terminando o dia em R$ 3,38. Perdeu apenas para dois episódios durante a histórica desvalorização do real em janeiro de 1999, que quase detonou o Governo FHC.

O professor de Economia da Faculdade de Tecnologia (Fatec) de Praia Grande, João Carlos Gomes, frisa que o momento é de cautela e a lei do mercado se aplica ao cidadão comum.“É recomendável ser conservador. Não tome decisão de comprometimento de sua vida financeira, porque o quadro está instável”. 

Para o economista José Pascoal Vaz, “é possível que a Bovespa dê uma estabilizada nesta sexta-feira (19), mas vai depender do teor das gravações e de como a população reage ao discurso de Temer”. 

Para o economista e vice-reitor do Centro Universitário Monte Serrat (Unimonte), Adalto Corrêa de Souza Júnior, o novo escândalo abala a confiança que o mercado internacional tinha no Brasil.

“A bolsa de valores vinha subindo, o dólar e a taxa de juros caindo, basicamente pelas reformas estruturantes. Agora, como pautar o que precisa ser pautado? Se esse escândalo for se aprofundando e ele (Temer) for se agarrando ao cargo, nós vamos desmanchar. Começa um processo natural de deterioração”.

Veja Mais