Denúncias de violência contra os idosos crescem em 10% no Estado

Em 2016, por meio do disque 100, 7.550 queixas foram registradas

08/07/2017 - 13:00 - Atualizado em 08/07/2017 - 13:00

Os casos de violência contra idosos aumentaram no Estado de São Paulo. Levantamento divulgado pelo Governo do Estado, com base em um balanço da Ouvidoria Nacional dos Direitos Humanos, aponta crescimento de 10% nas denúncias desta natureza em 2016.

Só no ano passado, pelo Disque 100 - número utilizado para denúncias de violações dos direitos humanos - foram registradas 7.550 queixas de violência contra direitos dos idosos, representando 27% do total de demandas recebidas pelo serviço.

Desses 27%, 39% dos casos representam situações de violência contra o idoso que acontecem dentro da própria casa, por negligência. Eles são seguidos pelos de violência psicológica, com 26,4%. Já as denúncias de abuso financeiro e de violência patrimonial passam de 17% dos casos.

Ainda segundo o levantamento, entre as principais vítimas de atos violentos estão as mulheres, somando 60% das denúncias. 

Em Santos, de 1º de janeiro a meados de novembro de 2016, a Delegacia do Idoso registrou 216 ocorrências de maus-tratos contra idosos. O dado representa uma média de 18 casos por mês registrados no município.

Segundo o presidente do Conselho Municipal do Idoso da Cidade, Devanir Paz, além das situações de de violência física, há aquelas em que o idoso pode se sentir estigmatizado, hostilizado ou até mesmo abandonado, mesmo morando com sua própria família. ''Fora quando ele tem o dinheiro utilizado de forma indevida pela família. Tudo isso são formas de violência".  

Do total registrado pelo Disque 100, 39% são casos em que a violência acontece em casa (Foto: Divulgação)

O conselho

O Conselho do Idoso é um órgão independente, fiscalizador e propositor de políticas públicas, que tem o objetivo de garantir o direto do idoso. Devanir explica que o órgão, ao receber reclamações de violência, orienta alguns procedimentos, conversando com a família e encaminhando a pessoa à Delegacia do Idoso ou ao Ministério Público.

Segundo ele, em alguns casos, o próprio idoso vai ao Conselho Municipal para pedir recomendações porque está se sentindo cerceado de alguma forma.

As denúncias a respeito de algum tipo de violência contra o idoso devem ser feitas pelo 190 ou presencialmente na delegacia, que em Santos fica na Rua São Francisco, nº 136, no Centro. Há, ainda, casos em que a pessoa vai a qualquer delegacia do Município. 

Veja Mais