Cubatão avalia atender casos de cardiopatia no Hospital Municipal

Proposta foi aprovada pelo presidente da Câmara, Rodrigo Ramos Soares

21/03/2018 - 09:35 - Atualizado em 21/03/2018 - 09:40

Câmara quer que Prefeitura inclua no contrato com o hospital o atendimento a estes casos (Foto: Alberto Marques/AT)

Com base em reportagens de A Tribuna sobre as dificuldades da população local em tratar casos de cardiopatia congênita em bebês, a Câmara de Cubatão aprovou uma recomendação: para que a Prefeitura inclua, no contrato com a Fundação São Francisco Xavier, a instalação de um sistema de infraestrutura diagnóstica e terapêutica, do feto à fase adulta, no Hospital Municipal.

A proposta foi apresentada pelo presidente da Câmara, Rodrigo Ramos Soares, o Rodrigo Alemão (PSDB), com base em dados da Sociedade Brasileira de Cardiologia. Números indicam que, no Brasil, nascem em torno de 23 mil crianças com problemas cardíacos por ano. Dessas, em torno de 80% necessitarão de cirurgia cardíaca.

Mortalidade 

Com base em A Tribuna, ele assinalou a preocupação de que, “a cada três bebês nascidos na Baixada Santista com cardiopatia congênita (malformação no coração), um morre. Entre 2008 e 2015, a região teve 131 nascimentos de crianças com algum tipo de anomalia cardíaca. Nos mesmos sete anos, 45 pequenos com menos de 1 ano morreram devido a problemas no sistema cardiovascular”.

E completou: “Esse é um medo vivido por moradores da Baixada Santista que, por falta de infraestrutura local, precisam subir a Serra, muitas vezes com seus filhos entubados e sedados, para receber o tratamento adequado em algum centro de referencia da Capital”.

Precedente

Alemão lembrou a morte, em 22 de fevereiro, de V. R. M., um dos quatro bebês da Baixada Santista que, mais recentemente, vinha lutando contra cardiopatia congênita.

“O certo é que, tratada da melhor maneira, há grande chance de sua história ter um final diferente do que aconteceu com V. R”, menciona.

Rodrigo Alemão pediu ao prefeito de Cubatão, Ademário Oliveira (PSDB), que determine à Fundação São Francisco Xavier estudos para a instituição de um sistema de infraestrutura diagnóstica e terapêutica para atender casos de cardiopatias congênitas, desde a vida fetal até a fase adulta, no Hospital de Cubatão. O vereador cogita que o hospital possa se tornar centro de referência neste tipo de tratamento em toda a Baixada Santista.

Veja Mais