Confira mitos e verdades sobre a doação de sangue

Balanço aponta que 1,8% dos brasileiros são doadores, número abaixo da média de 3% estabelecida pela OMS

14/06/2018 - 07:40 - Atualizado em 14/06/2018 - 07:40

O sangue doado tem validade e, por isso, doação deve ser constante (Foto: Carlos Nogueira/AT)

O Dia Mundial do Doador de Sangue, comemorado nesta quinta-feira (14), reforça o alerta para a importância da doação de sangue regular e voluntária no País. Segundo dados da Associação Brasileira de Hematologia, Hemoterapia e Terapia Celular (ABHH), apenas 1,8% dos brasileiros tem o costume de doar sangue, número abaixo da média de 3% estabelecida pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

No mês de maio, para se ter uma ideia, o Banco de Sangue do Hospital Santa Casa de Santos recebeu, em média, 40 doadores por dia. O usual, segundo informações da própria unidade de saúde, seriam 80.

De acordo com Martha Mathias Rocha, médica hemoterapeuta do hospital, os períodos de férias, frio e feriados, principalmente prolongados, são as épocas mais críticas para os hemocentros, quando menos doadores procuram o banco de sangue do hospital.

"Não sabemos dizer o motivo das doações terem caído tanto em maio, acredito que possa ter relação com a greve dos caminhoneiros. Neste mês, com a campanha Junho Vermelho, a expectativa é alcançar a média ideal de doadores, mas é importante lembrar que este número precisa ser atingido sempre e não apenas neste mês", afirma a médica.

Na quarta-feira (13), o estoque do banco de sangue da Santa Casa estava em 60%. Martha explica que os tipos negativos de sangue são os mais escassos, em especial o 'O negativo'. "Esse tipo serve para todas as pessoas e quem é O negativo só pode receber esse, mas todos os tipos de sangue são bem-vindos".

Sandra Montebello, médica da Fundação Pró-Sangue (FPS), instituição ligada à Secretaria de Estado da Saúde, afirma que o alerta para o risco de faltar sangue é constante. “Crises econômicas em geral afetam o funcionamento do banco. Pessoas não querem faltar ao trabalho e, muitas vezes, não têm dinheiro nem mesmo para o transporte até o hemocentro mais próximo. Quando os níveis dos estoques baixam muito, a situação fica preocupante”.

Validade

A falta de estoque de sangue em um hospital pode levar ao cancelamento de cirurgias e de procedimentos, além de prejudicar o tratamento de pacientes com patologias que dependem de transfusão sanguínea.

Com uma única doação, é possível ajudar até 4 pessoas, já que o sangue coletado é separado em diferentes hemocomponentes - concentrado de hemácias (glóbulos vermelhos), plaquetas, plasma e crioprecipitado - que podem ser utilizados em diversas situações clínicas. 

O que muitos não sabem é que o sangue tem validade. As hemácias duram em média de 35 a 42 dias, dependendo do anticoagulante utilizado na bolsa, já as plaquetas têm validade média de 5 dias, devendo ser mantidas em agitação contínua, e em temperatura entre 20 e 24 graus positivos.

Como ocorre a doação

Para doar sangue é preciso estar em boas condições de saúde e pesar no mínimo 50 kg. No momento da doação, o ideal é estar descansado, não ter consumido bebidas alcoólicas nas últimas 12 horas que antecedem a doação e não estar em jejum (aguardar 2 horas após o almoço, e 1 hora após o lanche, além de evitar alimentos gordurosos). Quem fuma precisa evitar o cigarro duas horas antes e na primeira hora após a doação.

O procedimento é rápido e, depois do doador passar pela recepção, costuma durar cerca de 15 minutos. 

Antes da coleta do sangue, as pessoas são orientadas e passam por um rápido exame de sangue para saber se a doação pode ser realizada naquele momento.

CAMPANHA NA SANTA CASA

Nesta quinta-feira (14), das 10h às 16h, em frente à Santa Casa de Santos, ocorre campanha do Dia Mundial do Doador de Sangue, com aferição de pressão arterial, teste rápido de glicose, e orientações de equipe técnica do Banco de Sangue sobre doações e requisitos para ser um doador. A ação é gratuita.

Veja onde doar sangue na região

Santos

- Hemonúcleo de Santos – Hospital Guilherme Álvaro
Rua Osvaldo Cruz, 197, Boqueirão. Telefone: 3223-2860.
Horário de funcionamento: segunda a sábado, 8 às 12h30.

- Santa Casa de Misericórdia
Avenida Dr. Cláudio Luís da Costa, 50, Jabaquara. Telefone: 3202-0600.
Horário de funcionamento: segunda a sexta-feira, das 7 às 16 horas. Sábados, das 7 às 11 horas. 

- Hospital Ana Costa
Rua Amazonas, 143, Campo Grande. Telefone: 3226-9252.
Horário de funcionamento: segunda a sexta-feira, 8 às 14 horas.

- Casa de Saúde 
Endereço: Rua Armando Sales de Oliveira, 138, Boqueirão. Telefone: 3224-4640.
Horário de funcionamento: segunda a sexta-feira, das 7 às 16 horas, e todo primeiro sábado do mês, das 7 às 11 horas.

Cubatão

- Hospital Municipal
Avenida Henry Borden s/n – Vila Santa Rosa. Telefone: 3388-4907.
Horário de funcionamento: segunda a sexta-feira, das 7 às 12 horas e das 13 às 15 horas.

Guarujá

- Hospital Santo Amaro
Rua Quinto Bertoldi, 40, Vila Maia. Telefone: 3389-1515.
Horário de funcionamento: segunda a sexta-feira, das 7 às 11 horas.

Mongaguá

- Agendamento
Doadores interessados podem agendar um dia pelo telefone 3505-6060. Mensalmente, a administração envia os doadores cadastrados ao Hemonúcleo de Santos pra a coleta. O transporte é gratuito.

Veja Mais