Bertioga pode ganhar praia para cachorros

Vereador propõe novo espaço em dois pontos da orla da Cidade

21/04/2018 - 20:20 - Atualizado em 21/04/2018 - 20:26

Uma corrida à beira mar, um mergulho ou um  descanso na areia fofa. Nada de diferente de uma programação normal na praia se não fosse por um detalhe: não é para pessoas, mas para cachorros. 

Em Bertioga, o vereador Ivan de Carvalho (PSD) apresentou a indicação ao Executivo de um projeto de lei que cria o Espaço Praia Pet.  A proposta é ter uma área delimitada que permita a permanência dos pets, inclusive no mar. 

A ideia, segundo o parlamentar, é uma forma de regulamentar uma prática que  frequentemente é observada no Município,  mas que, com a mesma regularidade, provoca polêmicas. 

“Nossa proposta é criar o primeiro espaço apropriado em nossas praias, onde cães e seus tutores possam se divertir sem perturbar outros frquentadores, preservando também a saúde pública. Além disso, pode ser um potencial atrativo para os turistas, uma vez que Bertioga seria a primeira cidade do Brasil a oferecer uma área de praia devidamente  regulamentada para esse uso”.

Ideia é criar um espaço exclusivo para os pets na praia (Carlos Nogueira/AT)

A matéria já sugere o local para abrigar o Espaço Praia Pet. Seria uma faixa estreita de areia, limitada de um lado pelo Forte São João e do outro, pelo Píer de Bertioga. O espaço, conforme o vereador, é pouco utilizado, mas garantiria um potencial turístico por estar no centro de Bertioga. Além disso, ele diz que o local é um trecho de mar calmo, propício para o banho e diversão dos animais. Na visão dele, o local poderia também serutilizado para odesenvolvimento de terapias que usem cães, principalmente no tratamento de crianças com deficiência intelectual.

“Essa abordagem tem trazido relevantes benefícios aos aspectos emocionais, sociais e cognitivos da criança. Existem vários estudos que mostram que o cão colabora de maneira benéfica para o desenvolvimento físico, social e emocional das crianças com deficiência intelectual”, diz.

No entanto, para frequentar o local, seria necessário atender a algumas exigências. O projeto fala da necessidade de apresentação de carteirinha de saúde atestando que o animal está bem, além de uma declaração de que ele não é agressivo. A área também teria placas indicando que os tutores devem recolher as fezes dos animais sob pena de multa. 

Em nota, a Cetesb afirma que desconhece a proposta do Espaço Praia Pet. Entretanto, alerta para o fato de a presença de animais domésticos na praia pode representar risco para a saúde dos banhistas, pois os pets estão sujeitos à infecção por microrganismos patogênicos causadores de várias doenças que podem ser transmitidas para os humanos por contato direto. A Prefeitura de Bertioga não se manifestou.

Veja Mais