Aranha chama a atenção de moradores do bairro Guilhermina

Aracnídeo foi levado com vida até a Guarda Municipal de Praia Grande

11/10/2017 - 19:30 - Atualizado em 11/10/2017 - 19:47

Aranha pode chegar a nove centímetros de 
comprimento (Foto: Roberto Campi/Foto-leitor)

Ela não subiu pelas paredes e, acuada, ficou bem quietinha na calçada próximo à guarita de um prédio, na Avenida Guilhermina, em Praia Grande.  Mesmo tímida, a aranha da espécie Lycosidae, mais conhecida como aranha-lobo, chamou a atenção e causou medo de quem passava pelo local. Muitos pediram para o zelador do edifício, quem a encontrou, matar o animal, mas não foi o que aconteceu.

“Falaram para matar, mas não faria isso. Nós que invadimos o lugar dela. Coloquei a aranha em uma pá (de lixo) e depois meu enteado a transferiu para um potinho de papinha de bebê. A levamos até a Guarda Municipal”, conta Roberto Campi, que disse já ter visto outras aranhas menores  naquela região.

O zelador explica que as aparições dos aracnídeos ficaram mais frequentes depois que começaram uma obra na calçada da Praça Lions, que fica no final da avenida e de frente para a praia.

“Essa era maior. Estava varrendo e achei que fosse um rato. Ela estava quietinha e mesmo depois que a peguei não demonstrou agressividade”. O medo das pessoas, segundo ele, está no desconhecimento. “Não sei se é venenosa. Fui guiando ela com a vassoura até a pá (de lixo). Foi tranquilo”.

Venenosa

A aranha-lobo é uma espécie tímida e que geralmente vai fugir com a aproximação das pessoas, mas pode morder quem tentar segurá-la. O animal tem veneno pouco tóxico, que quase não tem efeito em humanos. Pode causar, dor, inchaço, coceira e reação alérgica. 

Esse aracnídeo costuma viver cerca de dois anos e tem como um de seus predadores a vespa.

Resposta

Em nota, a Prefeitura de Praia Grande informou que a Guarda Municipal foi comunicada sobre a localização da aranha e que o animal é inofensivo e não apresenta riscos. 

Veja Mais