Forte temporal causa alagamentos e parte de teto de shopping desaba em PG

Ruas, avenidas e canais ficaram intransitáveis. Em Praia Grande, acidente não deixou feridos

10/02/2018 - 17:34 - Atualizado em 10/02/2018 - 19:39

A forte chuva que caiu na região na tarde deste sábado (10) provocou vários alagamentos e transtornos em cidades da Baixada Santista. O acidente mais sério ocorreu em Praia Grande, onde parte do teto do Shopping Litoral Plaza desabou, mas não houve feridos.

De acordo com uma funcionária de uma loja, que não quis se identificar, além do forro do teto da praça de alimentação, parte do teto de uma outra área próxima à esteira rolante que leva ao estacionamento também cedeu.

Uma outra funcionária de loja conversou com A Tribuna On-line. ''Começou o temporal com muito raio e veio o susto. Um pedaço do teto de gesso caiu em uma cima do quiosque de cosméticos que tem aqui''.  

Segundo ela, também houve queda de teto em outras lojas. ''Como tivemos todas essas quedas, todo mundo saiu gritando, correndo. Não interditaram a rampa rolante, mas desligaram. As pessoas saíram tropeçando e algumas passaram mal com o susto. Já aconteceu algo semelhante há um ano e pouco.

O Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil foram enviados ao local. De acordo com a Prefeitura, tudo indica que não há feridos. 



Em nota, o Litoral Plaza Shopping, por meio de sua assessoria de imprensa, informa que, por conta da forte chuva, houve o deslocamento de sancas de gesso, que se desprenderam do teto do empreendimento.

''Contudo, o Litoral Plaza reforça que não houve feridos e que as equipes de segurança e manutenção foram prontamente acionadas, para isolar a área e evacuar o local. Por medida de segurança, algumas lojas tiveram seu funcionamento interrompido. Os reparos já foram providenciados prontamente e, muito em breve, estarão finalizados, garantindo o reestabelecimento das operações.

De acordo com a Prefeitura de Praia Grande, equipes da Secretaria de Urbanismo e Defesa Civil vistoriaram as dependências do shopping após o deslocamento de placas de gesso do teto do equipamento.

A Administração Municipal informa que notificou o empreendimento para que apresente laudo técnico das condições estruturais constando o responsável técnico e que o local também foi notificado a iniciar imediatamente a reposição das placas de gesso do teto da praça de alimentação, que permanecerá interditada até o final da obra. ''A liberação do espaço só ocorrerá após vistoria da Seurb''.

Outras regiões

A chuva atingiu vários outros pontos da região. Em Santos, por exemplo, ruas e avenidas alagaram e os canais praticamente transbordaram. A água tomou pistas da orla da praia. De acordo com o coordenador da Defesa Civil da Cidade, Daniel Onias, foram cerca de 30 a 40 minutos de uma tempestade de verão.

No bairro do José Menino, por exemplo, região das mais atingidas pela chuva, foram 78 milímetros de tempestade, volume considerado grande. Nas demais regiões do Município, choveu o equivalente a 60  milímetros. Ainda conforme Onias, a média para o mês de fevereiro é de 300 milímetros. Ainda conforme o coordenador da Defesa Civil, o sistema de drenagem dos canais não suportou o grande volume de chuva, fazendo com que inundassem.



De acordo com a Prefeitura, a água invadiu corredores do Aquário Municipal de Santos e o local não abrirá na manhã deste domingo (11). Uma vistoria será feita pela manhã. Não havendo comprometimento ao passeio, o local poderá reabrir na parte da tarde.

Além disso, a Administração Municipal cancelou a programação do Carnaval nas Tendas e informou que os bailes voltarão a ser realizados normalmente neste domingo (11), a partir das 16h.  

Água inundou o Canal 3, em Santos, na tarde deste sábado (10) (Foto: Adriana Coco)

Mais transtornos

Moradores de São Vicente entraram em contato com A Tribuna On-line para relatar os transtornos em função do forte temporal.

Na cidade, ruas ficaram intransitáveis e se transformaram em verdadeiro rio. É o caso da confluência das ruas Salvador e Tambaú, na Vila Fátima, em São Vicente, onde, em poucos minutos, Roberto Araújo Payo, de 32 anos, conseguiu flagrar as consequências da forte chuva. ''Moro aqui desde que nasci e sempre foi assim. Havia uma comporta, mas acho que não funciona mais''.

Em Praia Grande, o Corpo de Bombeiros foi acionado por conta da queda de uma árvore na Rua Afonso Bovero, no Bairro Ocian, mas não houve vítimas. 

Queda de luz

De acordo com a Companhia Piratininga de Força e Luz (CPFL), por conta do forte temporal, às 16h43 houve pisca (interrupcão momentânea inferior a três minutos) devido ao desligamento das quatro linhas da substação Henry Borden - Jabaquara. A situação foi controlada e a energia retornou imediatamente, no momento as equipes trabalham na recomposição de casos pontuais isolados, na região da Baixada Santista.


ver galeria
1/8
Veja Mais