Ampliado, Pronto Atendimento da Unimed retoma atendimento nesta terça

Local será reaberto com a implantação do Protocolo de Manchester, que prioriza casos de urgência

27/09/2016 - 07:39 - Atualizado em 27/09/2016 - 07:43

Unidade estava em obras desde março deste ano (Foto: Carlos Nogueira)

O Pronto Atendimento (PA) Unimed, na Avenida Conselheiro Nébias,748, em Santos, será reinaugurado na noite desta terça-feira (27), ampliando sua capacidade. Implanta, também, o Protocolo de Manchester, com uma mudança de conceito que prioriza casos de urgência sem prejudicar a atenção a todos os pacientes.

Após passar por obras de ampliação iniciadas em março - sem comprometer o funcionamento regular de atendimento -, o complexo passará a ser chamado Pronto Atendimento 24 horas Dr. Raimundo Viana de Macedo, em homenagem ao ex-presidente, falecido em abril. 

Inaugurado em 18 de dezembro de 2006, na Conselheiro Nébias, nas primeiras 24 horas, apenas dois pacientes foram atendidos. Mas o PA apresentou crescimento acelerado em pouco tempo. Com mais de 14 mil atendimentos por mês, em média, necessitou de uma ampliação que resultou em melhor aproveitamento do espaço de parte do estacionamento, aumentando a capacidade e a qualidade de recepção, como explica o presidente da Unimed Santos, Claudino Guerra Zenaide.

“Além da obra em si, teremos uma mudança conceitual, com introdução da triagem classificatória de risco, com base no Protocolo Internacional de Manchester”, acrescenta. 

Por esse novo sistema, o protocolo classifica os pacientes logo à chegada, após uma triagem baseada nos sintomas, indicando o grau de risco e o tempo recomendado para atendimento, com prioridade para os casos mais graves.

A implantação da triagem foi antecedida de pesquisa que indicou que 60% dos atendimentos a pacientes que procuram o PA poderiam ser feitos em consultórios. E apenas 40% realmente necessitam de atendimento imediato. "O protocolo serve para organizar e, inclusive, orientar o cliente".

Na prática, a triagem funcionará em duas salas de pré-atendimento com duas enfermeiras habilitadas. De posse do prontuário eletrônico do paciente, elas farão a classificação. O usuário do plano sairá da triagem com uma pulseirinha (vermelha, laranja, amarela ou azul). Daí é que vai para recepção, que é contígua. É o protocolo que determina o horário máximo em que ele será atendido. A triagem também será implantada na pediatria”, avalia Guerra.

O programa recebe este nome porque foi aplicado pela primeira vez em 1997, na cidade britânica de Manchester. Essa classificação garante prioridade de atendimento, de acordo com o nível de gravidade apresentado pelo paciente.

A classificação é feita a partir das queixas, sintomas, sinais vitais, escala de dor e glicemia entre outros. Após essa avaliação, os pacientes são identificados com pulseiras de cores correspondentes a um dos seis níveis estabelecido pelo sistema, priorizando os casos mais graves. A cor vermelha (emergente) tem atendimento imediato; a laranja (muito urgente) prevê atendimento em dez minutos; o amarelo (urgente), de até 60 minutos. O verde (pouco urgente) e o azul (não urgente) podem esperar mais tempo sem riscos aos pacientes.

“O fluxo de atendimento ficará mais organizado e seguro, para médicos e pacientes. É uma solução que aumenta a qualidade dos serviços”, afirma. Para buscar a conscientização dos pacientes e familiares quanto ao atendimento prioritário, a Unimed treinou funcionários para atuar no pronto-atendimento e colocou nas recepções detalhadas explicações do funcionamento do sistema.

Como o horário de pico de atendimento é das 9 às 14 horas e das 18 à meia-noite, quando há cinco clínicos e três pediatras à disposição, a proposta é manter nesses períodos médicos em todos os consultórios. Com a ampliação, o número de médicos de plantão terá aumento de mais um pediatra e um clínico geral. Nos demais horários, a equipe médica será reduzida de acordo com a necessidade.

Veja Mais