Real Mocidade retorna ao Grupo Especial com homenagem ao símbolo da escola

O leão estará presente no enredo da agremiação, sendo retratado de diferentes maneiras

23/01/2018 - 08:00 - Atualizado em 23/01/2018 - 09:32

Associado em várias culturas à figura do pai, do chefe ou do imperador, o leão, também conhecido como símbolo da realeza, foi escolhido como tema deste ano da escola de samba Real Mocidade, que após deixar o Grupo de Acesso, ficará encarregada de abrir a noite de desfiles do Carnaval de Santos, pelo Grupo Especial, no próximo dia 3 de fevereiro. 

Com o enredo Leão da África à nossa realeza, símbolo de força e nobreza, a expectativa é de que a escola leve à avenida aproximadamente 1,1 mil componentes. Eles serão divididos em 14 alas e três carros alegóricos. 


FICHA TÉCNICA

Cor: azul, verde e branco 
Títulos: 3 pelo Grupo de Acesso 
Presidente: Edson Ferreira
Direção de Carnaval: Comissão de Carnaval 
Carnavalesco: Sinuyê 
Intérprete: Joãozinho e Célia 
Diretor de Harmonia: Dráusio da Cruz 
Comissão de frente: Juscelino Paiva
Porta-bandeira: Nayara  
Mestre-sala: Yuri 
Componentes: 1.100
Alas: 12 
Carros alegóricos:
Bateria: 110 ritmistas
Rainha: Neia Ribeira
Princesa: Ana Júlia 

A escolha do tema, de acordo com o presidente da agremiação, Edson Ferreira, também tem relação com a história da escola, cujo símbolo é o próprio animal.

“Antes da definição, tínhamos outros três enredos sendo discutidos. Porém, foi a ideia de falar sobre o leão e todo seu misticismo que prevaleceram”. 

E a homenagem não se restringe apenas à história da escola. A figura do leão também faz uma analogia à garra da comunidade, que literalmente arregaçou as mangas nesta reta final para que o desfile, mesmo com um orçamento mais enxuto, pudesse ser realizado.

Este ano, todas as agremiações do Grupo Especial tiveram o orçamento cortado pela metade. A verba da Prefeitura, antes de R$ 90 mil, foi reduzida para R$ 45 mil, impedindo que alguns detalhes planejados para o desfile pudessem ser levados à avenida. 

“Com uma verba menor, fica muito mais difícil, mas vamos fazer Carnaval. Talvez, não do jeito que a gente gostaria de fazer. Estamos enxugando, mas faremos um excelente Carnaval”. 

Para que pudesse se adequar a um orçamento menor, o presidente da agremiação conta que precisou reduzir alas e o número de componentes. “A gente planejava, por exemplo, colocar na avenida 1,4 mil componentes, mas tivemos que reestruturar esse formato com o corte da verba. Agora vamos desfilar com cerca de 1,1 mil componentes”. 

Ensaios da escola, que retornou ao Grupo Especial, são realizados no Marapé (Foto: Vanessa Rodrigues/AT)

Outra alternativa para que o desfile ficasse ainda mais econômico e o samba prevalecesse na avenida, conforme Ferreira, foi substituir parte dos materiais utilizada na confecção das alegorias. 

“O nosso enredo estava muito rico e de repente tivemos que adequar com a nossa situação orçamentária e usar materiais intermediários, mas sem perder a essência e aquele brilho que planejamos”. 



Redução de carros alegóricos 


Durante o planejamento do desfile, o presidente conta que também foi cogitada a possibilidade de se reduzir o número de carros alegóricos na avenida. A ideia, inicial era a de levar quatro carros para a avenida. Mas como a possibilidade seria inviável, economicamente, a ideia foi descartada. “Chegamos até a pensar em só desfilar com dois carros, mas o prejuízo seria enorme. Decidimos então em sair com três porque o enredo pede”.  

ver galeria
1/8


Apesar de não revelar muitos detalhes da apresentação que abre a segunda noite de desfiles em Santos, o presidente da agremiação, Edson Ferreira adianta: “Quando o carro abre-alas invadir a avenida, todo o público já sentirá a grandeza da Real Mocidade”. Nas alas, conforme Ferreira, o leão estará representado de diferentes maneiras.

“Vamos falar desde o animal nascido na África até o leão do cinema. Vai ser um grande desafio para a gente, principalmente porque estamos voltando agora para o Grupo Especial, mas vocês podem esperar um desfile diferenciado e muito dinâmico. Vamos mostrar na avenida que a Real Mocidade retornou para disputar título”, acrescenta. 

Veja Mais