Bloco Ba-bahianas em São Vicente espera reunir 100 mil foliões

Concentração do evento será a partir das 10 horas, na Praça 22 de Janeiro

07/02/2018 - 14:08 - Atualizado em 07/02/2018 - 22:53

Evento em São Vicente acontece há 81 anos (Foto: Vanessa Rodrigues/AT)

Milhares de foliões são esperados neste domingo (11), na praia do Gonzaguinha, em São Vicente, em um dos mais tradicionais blocos carnavalescos da região, o Ba-bahianas sem Taboleiro. 

O evento, que este ano completa 81 anos, terá como tema “Gente de Casa Faz Milagres”. A concentração será a partir das 10 horas, na Praça 22 de Janeiro, seguindo às 11 horas pela orla até a Avenida Antonio Rodrigues. 

O grupo carnavalesco espera reunir o mesmo número de foliões de 2017, quando 100 mil pessoas foram às ruas, entre moradores da região e turistas. 

No bloco não será permitido portar produtos como spray de espuma, esguichos d´água e garrafas. Também haverá revista realizada pela PM na entrada.

Motoristas também devem ficar atentos à interdição de trânsito, que será total na Rua Embaixador Pedro de Toledo e na Avenida Antônio Rodrigues. A partir das 8 horas também serão fechadas a Rua do Colégio, Martim Afonso, Padre Anchieta, Jacob Emmerich, Candido Rodrigues, Amador Bueno da Ribeira, Benedito Calixto, Largo Tomé de Souza e Rangel Pestana.

Como rota alternativa, os motoristas terão, no sentido Santos: Avenida Capitão Mor Aguiar, Rua Santa Cruz, Rua Ipiranga, Rua Jacob Emmerich e Rua Padre Anchieta. 

E ainda Avenida Capitão Mor Aguiar, Rua Frei Gaspar e Linha Amarela. Já no sentido Praia Grande: Avenida Presidente Wilson, Rua Benjamin Constant, XV de Novembro, Rua Marquês de São Vicente e Avenida Capitão Mor Aguiar.

Sobre o evento 

Criado há 81 anos, o Ba-bahianas Sem Taboleiro surgiu pelas fantasias de baianas, que não tinham o tradicional tabuleiro e foi alterado posteriormente, para homenagear Babá, que foi o primeiro presidente do bloco. 

Os participantes, chamados patuscos, elaboravam sátiras e críticas bem humoradas referentes a acontecimentos da Cidade, do País e até do mundo. Eles desfilavam vestidos com fantasias de papel crepom pelas ruas da Cidade e finalizavam com um banho de mar na Praia do Gonzaguinha. 

Veja Mais