Leilão de triplex deve pagar IPTU atrasado

Prefeitura de Guarujá cobra R$ 100 mil de apartamento atribuído a Lula

22/04/2018 - 08:09 - Atualizado em 22/04/2018 - 08:09

A novela envolvendo o triplex atribuído ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, nas Astúrias, em Guarujá, ganhou um novo capítulo. A Prefeitura pediu que a Justiça Federal use o dinheiro angariado no leilão do imóvel, no edifício Solaris, para o pagamento de mais de R$ 100 mil em débitos referentes ao Imposto Predial Territorial Urbano (IPTU) do imóvel.

A informação foi confirmada pela procuradora municipal, Daniella de Cássia Morandi Reis Gonçalves. “Entrei com uma petição na 13ª Vara Federal, pedindo a preferência no recebimento”. 

O pedido foi direcionado ao juiz federal Sérgio Moro, que presidiu o julgamento do petista. O imóvel vai a leilão em 15 de maio.

No processo, o juiz atribuiu o imóvel a Lula. Nele, a principal vítima é a Petrobras. “O que a gente pediu é que a Prefeitura receba até antes, tem previsão na lei”, diz. Segundo a procuradora, desde 2014 o imóvel não tem IPTU recolhido. 

Lava Jato

Lula e a ex-primeira-dama Marisa Letícia, que morreu no ano passado, foram denunciados pelo Ministério Público Federal, pois seriam os verdadeiros donos do triplex no Guarujá.

Pela denúncia, as reformas feitas no imóvel pela construtora OAS, como a instalação de um elevador privativo, eram parte do pagamento de propina a Lula por, supostamente, ter favorecido a empresa em contratos com a Petrobras.

A acusação sustentava que foram destinados a Lula R$ 3,7 milhões na aquisição e na reforma do triplex, sem que o ex-presidente pagasse a diferença pelo apartamento que ele e a esposa pretendiam comprar no prédio. Do valor, uma parte teria sido usada para armazenar, de 2011 a 2016, presentes que Lula recebeu quando presidente.

Condenação

Em 12 de julho passado, o juiz Sérgio Moro condenou Lula pelo recebimento de vantagem indevida da construtora OAS e pela ocultação da titularidade do imóvel. Aplicou pena de nove anos e seis meses de prisão por lavagem de dinheiro e corrupção passiva.

O juiz também mandou bloquear R$ 16 milhões em bens do petista para reparar os danos à Petrobras – como imóveis, carros, R$ 606,7 mil em contas bancárias e mais de R$ 9 milhões em planos de previdência. Para a defesa, a sentença é especulativa e despreza provas da inocência de Lula. Segundo os advogados dele, a OAS é a real dona do triplex.

Veja Mais