Pais de crianças especiais querem cuidadores nas escolas de Bertioga

Cansados de esperar por uma providência, eles decidiram cobrar na Justiça o direito ao atendimento

03/09/2017 - 21:40 - Atualizado em 03/09/2017 - 21:52

Pais de crianças especiais cobram ação do município; Bertioga afirma ampliar serviço (Foto: Rogério Soares/AT)

Pais de alunos especiais de Bertioga decidiram cobrar na Justiça o direito de seus filhos serem atendidos por cuidadores nas escolas municipais.

Segundo os familiares, o prefeito Caio Matheus substituiu a função de cuidador pela de auxiliar técnico educativo (ATE), o que fez com que alguns alunos fossem reavaliados e perdessem o atendimento diferenciado.

Este é o caso de Gabriel, que estuda na Escola Municipal José de Oliveira Santos, no Jardim Rio da Praia, em Bertioga, desde os 4 anos. O menino, atualmente com 11, tem autismo leve e uma cuidadora o acompanhava em sala de aula até o ano passado. O caso dele foi um dos reavaliados pela direção da escola.

A mãe do garoto, Rose Maria, reclama e, agora, faz parte de um grupo de 12 famílias de crianças que foi ao Ministério Público (MP) em busca de solução. Uma queixa sobre a mudança nas escolas, arquivada, está em processo de desarquivamento.

“Ele (Gabriel) tem dificuldade de aprendizado e de acompanhar o tempo das aulas, normal pra alguns autistas”.

O filho de Marcia Regina Ribeiro do Nascimento, Igor, de 14 anos, também é autista, porém em estágio avançado: não fala e, quando há crise, bate na cabeça. Igor voltou para a escola porque pais relacionados ao grupo conseguiram um cuidador para o adolescente.

Justificativa

Segundo a Prefeitura de Bertioga, o Município conta com 75 ATEs e mais 20 professoras que aderiram aos ATEs e trabalham no contraturno. Cada ATE pode ficar cuidar de até três crianças.

“Algumas crianças foram avaliadas pela equipe da Educação Especial e, apesar de apresentarem laudo compatível com o público-alvo, não necessariamente precisavam de um ATE, pois demonstraram possuir autonomia para desenvolver as atividades propostas”, diz a nota da Prefeitura. 

Veja Mais