Menina de 12 anos é estuprada por padrasto e personal trainer em Goiás

De acordo com as investigações, o padrasto é suspeito de abusos iniciados há dois anos

17/02/2017 - 17:00 - Atualizado em 17/02/2017 - 17:04

O vendedor de carros Weber Aparecido, de 45 anos, foi preso acusado de estuprar a enteada de 12 anos em Caldas Novas, Goiás. O personal trainer Wellington Soros, de 27 anos, amigo do acusado, também foi preso, sob suspeita de envolvimento no caso. Mensagens de áudio encontradas no celular da vítima comprovam o envolvimento do padrasto.

De acordo com as investigações, o padrasto é suspeito de abusos iniciados há dois anos. Já o envolvimento do personal trainer surgiu a partir de uma cena insólita - teria presenciado um dos abusos. Em troca do silêncio, também violentou a garota.

O caso veio à tona quando a menina foi visitar seu pai biológico em janeiro, na cidade de Nova Crixás. "Na caixa de mensagem, Weber Aparecido pediu fotos nuas da menina", disse o delegado Fernando Barbosa Martins, da Delegacia Regional de Caldas Novas.

"Cadê você, menina, aparece; eu quero quatro fotos, manda logo que estou com pressa", revela parte do áudio.

Ao exigir explicações, o pai da garota foi ameaçado de morte por Weber, que também ameaçou a menina e a mãe, exigindo que as duas voltassem para Caldas Novas. "Nós o prendemos quando se preparava para matar as duas", disse o delegado.

O personal trainer foi indiciado por crime de aliciamento e estupro de vulnerável. O padrasto deve ser enquadrado em crime de estupro de vulnerável, aliciamento de menor e mediação para lascívia de outrem.

Veja Mais